[ Vox populi vox Dei ]

2013-04-13

« PORTUGAL ... SOMOS NÓS! »


É nos momentos mais difíceis  que se revela o caráter de um Homem; é nos períodos mais complicados da sua História que se afirma o caráter de um Povo.  Em situações como aquela em que hoje vivemos julgamos ser absolutamente necessário levantar a cabeça, olhar com coragem as dificuldades e sermos construtivos, positivos e confiantes que um País como o nosso tem futuro. Porque, como outros já disseram, 'Portugal vale a pena'; ser Português vale a pena; Portugal somos nós! Mesmo, com qualquer Governo que queira contrariar o nosso destino!

Portugal não é um país pequeno; os portugueses, os que vivem no país mais os da diáspora, não são poucos e nunca serão de mais; as fronteiras do território, este retângulo mais as Ilhas e o mar que é nosso, nunca nos limitaram nem limitarão a generosidade de ser português, de ser de Portugal e do mundo.

Portugal é, foi e será, do tamanho da vontade dos portugueses. E a vontade dos portugueses apenas se compara à mais grandiosa utopia. O próprio 25 de Abril, uma alteração ao sistema de poder vigente à época (o fascismo, convém lembrar), foi feito com flores! Quem mais, neste mundo com pouco espaço para a poesia, fez  "revoluções com cravos"?





Em Portugal, os portugueses, este povo que somos, sempre esqueceram as suas amarguras e continuam a dar um exemplo de como bem receber quem nos visita, com hospitalidade e simpatia.

Porque nem sempre estamos conscientes do muito bom que existe neste país e que soubemos construir. É preciso recordarmos que, em mais de 190 países, nós, Portugal, estamos entre os 30 com melhor desenvolvimento, sócioeconómico.

Apesar de tudo! ...

É preciso recordar que este país, Portugal, que tem nove séculos de História, é o que realizou os Descobrimentos, primeiro e decisivo passo para aquilo que hoje chamamos de globalização. Que fomos o primeiro país que aboliu a pena de morte no mundo e um dos primeiros a abolir a escravatura.




Que Portugal tem problemas, sabêmo-lo, mas deu também passos para a construção de uma sociedade moderna, dinâmica e inovadora. Em muitas áreas tem profissionais competentes e reconhecidos: no design, no marketing, na moda, na engenharia, na medicina, na ciência, na arquitetura.

Na educação e na saúde aproximámo-nos dos melhores. Na cultura temos hoje homens e mulheres que são referências mundiais.

Que há grandes empresas multinacionais instaladas em Portugal, mas dirigidas por portugueses, trabalhando com técnicos e trabalhadores portugueses, que obtêm grande sucesso nos mercados e juntos das casas mãe. Sem esquecermos os inúmeros exemplos de vida e mérito dados pelos nossos emigrantes.




Nos cuidados de saúde, em Portugal, passámos de uma das piores taxas de mortalidade infantil para a quarta a nível mundial; em 8 anos construímos o mais importante registo europeu de medula óssea, indispensável ao combate de doenças leucémicas; somos líderes mundiais no transplante de fígado e estamos em segundo lugar no transplante de rins.

Na educação, democratizámos o acesso à mesma e, apesar das dificuldades, e do muito (imenso atualmente) que falta ainda fazer, temos em Portugal, uma população infinitamente mais qualificada que antes.

Na segurança e proteção social, temos hoje, apesar de tudo - a péssima governação ainda em funções -, aquilo que os portugueses que nos antecederam não tiveram e de que tanto necessitaram para se sentirem agradecidos ao Portugal a quem deram o melhor de si mesmos!

Este Portugal que nos deu o ponto de partida para a vida e para o mundo, país onde vivemos e onde vivem cerca de 10 milhões de pessoas, merece que reconsideremos a forma como o vemos e falamos dele.

Merece que o procuremos conhecer mais profundamente, de descobrir o que tem de bom e de muito bom, e de aprender a amá-lo!

PORQUE PORTUGAL SOMOS NÓS ...