[ Vox populi vox Dei ]

2009-06-28

MAKE "GRAFFITI", NOT WAR








GRAFFITI é a designaçao para as pinturas [e desenhos] feitas em muros e paredes nas ruas.

É considerado por muitos uma 'arte' de vandalismo, uma vez que suja as paredes de inúmeros edifícios, muitas vezes edificações históricas.

Enquanto que nas mentes manipuladoras tenta passar-se a imagem de que os seguidores desses 'movimentos' tentam mascarar impulsos de vandalismo com discursos de vitimização, na realidade esta 'expressão legítima' é utilizada como veículo para se revelarem realidades oprimidas,... sem direitos e sem espaços adequados,... senão em zonas 'comuns'(...)

Na pré-história, estas manifestações humanas foram gravadas em pedra, muitas vezes ficando por se saber a mensagem... se artística, revolucionária, ou profética.
As Gravuras Paleolíticas do Vale do Côa, caíram nas boas graças das entidades oficiais ao ponto de travarem algum desenvolvimento do futuro, a troco da manutenção do passado! São antigas manifestações artísticas rupestres e, como tal, merecem um tratamento e estatuto diferente das iniciativas 'rupestres' actuais, muito embora os artistas sejam descendentes e tão 'trogloditas' como os de antigamente!... pelo menos, é assim que são tratados e... descriminados... [e incriminados]

Nos idos tempos do Segundo Grande Conflito Mundial, para além de todas as bárbaras violências com e sem nome, com diplomacias ou declarações legitimadoras de acção beligerante internacional, a velha vocação rupestre do Graffiti teve a sua oportunidade começando pelos que detinham o poder de matar, ocupar, saquear,... chamemos os bois pelos nomes: «Nazis»! que pintavam por tudo o que era lado a sua imagem de marca, a inconfundível Cruz Gamada, ou Suástica!

Alguém, anónimo, cujo nome ficará para sempre ignorado nas brumas como o do Militar Herói, também conhecido por Soldado Desconhecido, revoltado pelos acontecimentos que estavam presentes no mundo e também naquela rua da cidade de Heidelberg, riscou a giz branco, com raiva e desespero, uma das Suásticas.

Um transeunte, Serge Tchakhotine, viu aquela cruz gamada cortada por um grosso traço de giz e, 'EUREKA'!... um pensamento atravessou o seu espírito de discípulo do grande Mestre I.P.PAVLOV. Tinha achado a solução que procurava para replicar contra as suásticas que proliferavam pelas paredes.

Reuniu-se com o seu 'bureau' político Social-Democrata, e arregimentou voluntários para iniciar a luta encarniçada contra as suásticas pintadas, passando brevemente a não existirem mais do que símbolos nazis riscados a giz branco.

Assim nasceu a «FRENTE de BRONZE», e o símbolo das Setas que de uma, passaram a três, para acentuar a idéia colectiva do Movimento Anti-Nazi

[a Actividade, a Disciplina e a União]

A primeira ilustração é a do Livro "A Mistificação da Massas pela Propaganda Política", da autoria do 'nosso homem' que se lançou em plena batalha 'graffiti' riscando os símbolos de Hitler - Serge Tchakhotine - microbiologista e sociólogo de origem russa.

Criador das formas de Luta propagandística moderna, estreou-se com êxito como acima foi narrado, mas à revelia do Partido Social-Democrata a que pertencia, o qual não partilhava dos seus métodos inovadores.

Contrariando a opinião das cúpulas, aplicou os seus métodos nas regiões alemãs por onde actuou, tendo obtido sempre para o seu Partido melhores resultados do que o Nazi, verificando-se a eficácia das suas estratégias.

Desde 1967 que possuo esta relíquia de Obra, em português, conseguida entre as malhas censórias da época. O Dr.Pacheco Pereira no seu blog [ABRUPTO] mostra imagens como eu mostro, mas do seu livro a que chama "A Violação das Massas pela Propaganda Política". Será a tradução directa do título em francês " Le Viol des Foules par la Propagande Politique"...

Completamente indiferente!... a essência é a mesma, como de igual forma o Autor também dava pelo nome de, Sergei Stepanovich Tchakhotine (1883-1973).

Estou a alongar-me e tenho consciência de que se alguém ainda está a lêr isto é porque na verdade é dotado de uma paciência sem limites!

Nas imagens mostro "graffiti" e, em cada "graffito", teria muita coisa para desenvolver e aprendermos... num deles vê-se a bigodada cara de Hitler inscrita na forma quadrangular da Cruz Gamada! Dir-se-ia a "Quadratura do Círculo" [Salvo seja]!!

Desde um insecto a 'parir' um bébe humano, o que daria um texto mais do que 'Kafkiano', ao passarinho morto na borda do passeio à boca de uma sargeta, temos ilustrações desenhadas e simples, e também dos símbolos que ilustram o nosso «BOOK»! Todos, mas todos,... reles amostra de 'graffiti'! mas que dariam uma lição de humanidade, um, por um (...)

Uma das ilustrações 'glosa' Hitler não em figura de gente, mas em esquelética figura de suástica a fugir daquilo a que chamam «FRENTE DE BRONZE» [EISERNE FRONT]!

Aquilo deveria chamar-se «FRENTE DE FERRO», pois " EISERNE " em alemão é ferro, e não bronze [fiz pesquisa sobre isto e 'falhei',...ou acertei?] (...)

Paciência,... se assim não for!...

De qualquer maneira, a dita «FRENTE...» também não durou muito na medida em que foi extinta por vontade de alguns 'barões'... social-democratas que, como foi descrito, também não viam com bons olhos, e contrariavam, os métodos positivos de SERGE!

Também temos um Partido Político intitulado de Social Democrata e que usa o símbolo das três setas. Parece que a "orientação" das setas no tempo antigo não era a mesma de agora!... estavam dirigidas no sentido de Sudoeste! Alguma mística estaria subjacente a isso!... não sei!... E por cá também não devem saber, pois até um Pediatra reduziu o número de Setas, o que foi ainda mais grave do que alterar a cor da "Instituição"...

Para acentuar mais as diferenças, este PPD, PSD, ou PPD/PSD tem problemas congénitos. Nasceu em berço de 'ouro' sem nenhuma tradição popular [foi uma adaptação feita à pressa], e com Papás e Mamãs demasiadamente preocupados com o umbigo, e alheios à "ralé" a que eles julgam gostar de chamar "Povo Livre"!

Acho que até são mais do género:
"MAKE WAR, NOT 'GRAFFITI'"

2009-06-26

UM AMERICANO EM ROMA





O Filme «Um Americano em Roma» ficou como referência Histórica do Cinema Italiano.

Comédia inesquecível dirigida pelo Realizador Steno, no ano de 1954, conjuga comicidade e afiada sátira de costumes. No Pós-Segunda Guerra Mundial, a Itália renasce com capital americano, e a imagem da força, riqueza e liberdade dos norte americanos que desembarcaram na Itália no final da guerra, permanecerão por gerações na mente dos italianos, definindo um novo 'perfil' para os costumes do país contextualizando hábitos importados por Roma: roupas, músicas, gestos, baseball, comida,... e, muitos anos depois,... o votar em gente como Berlusconi.

O controverso Papa Pio XII [Hitler's Pop - de John Cornwell], Pontífice durante a II Grande Guerra, é lembrado pela aversão exacerbada por moscas! Passeava pelos jardins do Vaticano com um insecticida numa das mãos e um mata-moscas na outra à caça dos perturbadores insectos ...

Há cerca de quatro anos, George Bush considerou Bento XVI um homem de "grande sabedoria e cultura"... aliás, parece que o então Cardeal Ratzinger ajudou Bush, um protestante fundamentalista, a vencer as eleições contra um Senador Católico!,... meses depois, George Bush consolidaria a aliança da Santa Sé com a Casa Branca [nada de estranho, considerando que para além dos seus 'credos' são Chefes de Estado].

O Papa Bento XVI vai receber Barack Obama no Vaticano no próximo dia 10 de Julho.

O Presidente dos EUA estará em Itália para participar na cimeira do G8, em L'Aquila [cidade mártir do recente terramoto] e, Ratzinger, figura 'flexível', contrariará os seus hábitos dogmáticos e arranjará espaço na Agenda para a hora que melhor convier ao Senhor Presidente...

Obama, cujo apoio ao direito ao aborto e às pesquisas com células tronco embrionárias é criticado pela Igreja Católica, tem em 'carteira' "discutir uma série de questões, incluindo a crença compartilhada na dignidade de todas as pessoas" [conversa da treta]... isto em conformidade com um porta voz da Casa Branca.

A primeira dama, Michele Obama, vai acompanhar o presidente na visita. Realce-se que, os dois são protestantes!... o que significa que não é dos seus hábitos religiosos a... 'Confissão! portanto, ali ninguém se confessa e, o mais provável é Obama nem sequer fazer referência ao episódio que o 'notabilizou' e tornou Alma Gémea do Papa Pio XII,... que também não gramava as moscas.

A Super-Especial e bem treinada Guarda Suíssa, lá estará nos seus postos, tal e qual a "Guarda Pretoriana" dos tempos de César Augusto, salvaguardando-se as devidas 'distâncias'...

Vamos fazer votos para que desta feita não sejam necessárias habilidades de caça por parte de Obama, uma vez que as moscas há muito que lá estarão 'escaldadas' desde o tempo do antigo inquilino, o Santo Padre Pacelli, que tem um processo em curso, não pelos insectos, mas de beatificação...

Adequado ao meio ambiente local, os nossos receios vão para a possibilidade iminente de aparecer outra espécie de bichinho que interrompa a audiência com Ratzinger,... e assuste a Primeira Dama:

[como reagirá o enérgico e eficiente Obama?]

Olhem bem se por ali aparece,
(...)uma rata de
sacristia?...

2009-06-24

LINCHAMENTO SIMPLEX


video

Linchamento é o processo sumário de condenação à morte origináro dos Estados Unidos da América e conhecido como "lei de Lynch".

Tenho ouvido a opinião de quem critique o Presidente da América ter morto uma mosca em plena entrevista televisiva, não por ser Obama a matar uma mosca em directo, mas por uma mosca ter tido direito a uma audiência universal!... e acrescentam: " Então e a fome, o tráfico de pessoas, os refugiados, exploração infantil...? Nah, isso é assunto para sentimentalistas maricas, porque falar de moscas é que é,... e tem impacte!"(...)

Há a notar que tudo na vida tem direito ao seu lugar e, lá porque um insecto parece ser algo insignificante, temos o exemplo dos Budistas que defendem toda e qualquer espécie de vida, mesmo a dos seus carcereiros comunistas vermelhos, não se justificava o 'linchamento' com 'requintes' de 'malvadez', aplausos incluídos...

Os Insectos são os habitantes mais antigos do Planeta e, até com base nos códigos jurídicos inventados pelo Homem, são 'beneficiados' por uma Lei chamada de Usucapião
[posse pacífica e contínua de propriedade].

Pessoalmente, nas minhas deslocações pedonais jamais piso qualquer bichinho que seja, chegando mesmo a desviar-me; e,... não sou Budista, nem Xerife defensor dos fracos, diminutos e oprimidos...

Assim, quando o Mundo desatou a aplaudir de pé a atitude do Presidente da América pela proeza de eliminar aquela filha da natureza que o estaria a incomodar, vi nesse acto, a extensão daquilo que nos Estados Unidos ainda aceitam como natural que é a Pena de Morte. Como Português, entre muitos "orgulhos", tenho a Vaidade de tal "castigo" há muito ter sido banido do nosso sistema judicial.

Desde que a Televisão Portuguesa apareceu, durante muitos anos e bons, fosse em entrevistas, ou telejornais, tivemos a presença quase constante de uma mosca que andava pelos Estúdios a passear pela cara das pessoas, obrigando-as a contorcionismos para a afastar, nunca se tendo verificado qualquer gesto das suas importunadas vítimas no sentido de a eliminarem, com o litigante e pretenso direito à legítima defesa. E foram muitas, as destacadas figuras de alto grau social que sofreram comichões oferecidas pela nossa estimada «MOSCA da TELEVISÃO».

Talvez porque não somos assim um povo tão guerreiro, talvez porque somos um povo que respeita a vida e não anda a alçar a pata por tudo e por nada, talvez porque estava enraízado no espírito português não andar a fazer números de Circo de forma gratuita e, não estarmos habituados a fazer justiça pelas nossas próprias mãos.

Não é que a História não nos tivesse pregado partidas: Pina Manique, por exemplo, foi o inventor de uma Organização de Espiões com autoridade despótica, cujos Agentes eram denominados "Moscas"! Criaram 'larvas' e deram origem a todo o tipo de polícias políticas que lhes sucederam como herdeiras!...justificar-se-ia bastante que, em directo na Televisão, por cá se abatessem todo e qualquer tipo de moscas, não estivessem elas na linha directa das "pandémicas" viroses criadas pelo poderoso Intendente!

Tenho lido e ouvido muita matéria versando sobre a peripécia do Senhor Barack Obama e, como qualquer porcaria que se preze, tem atraído muito mais moscas... umas acertando mais do que outras na "mouche"! Assim, por causa das moscas, não vou deixar de registar a preocupação de um filósofo dos nossos dias, em que diz no seu blogue que "Obama não está a fazer nada ou quase nada para travar a escalada nuclear iraniana... e... ainda, que nestas matérias,... quem faz o papel de mosca, somos todos nós..."

Tenho de facto reparado no aparato de conversa com muita dialética, muitos passeios com a família, correrias com o cãozinho e, tudo isto vai sendo muito apreciado e aplaudido, enquanto o Mundo se mantiver em Lua de Mel com o Senhor Obama!...

Era óptimo que não deixasse a sua missão "às moscas", e delegasse em alguém a 'função' de lhes 'sacudir o pó'!

No sentido de continuar a manter a fé neste Presidente,
e para tomar coragem de assim prosseguir,
despeço-me,
e vou tomar
um "Moscatel" (...)

2009-06-23

O MACHADO DO TEMPO



Que raio de Título, que raio de Imagem, que raio de Tema. Temos três 'objectos' vísiveis [uma pedra, uma nota e uma moeda] e o quarto elemento que se pretende presente, não se vê!... a ideia era este post apresentar algo "Quadridimensional"!

Não se vê, porque esse elemento invisível é volátil e gasta-se, perde-se, aproveita-se, gere-se, mas não se produz! só é 'nosso' por momentos escassos, mas nunca nos pertenceu ... é o "senhor" TEMPO que 'figura' retratado na fotografia sem se vêr, mas que está lá ao lado dos seus 'procuradores': "Não dizem que o tempo é dinheiro? e não está lá dinheiro? está! e então,... que dinheiro!... Logo, o Dólar, e o Euro!...

Para não gastarmos "espaço", pois aqui não conta dinheiro nem tempo, apenas
capacidade [cubicagem] de paciência, no início do texto ao escrever por 3 vezes a palavra «raio», era o 'mote' ou a 'deixa' para o escritor Mário de Carvalho que tem sobre a sua secretária um machado pré-histórico [com 10.000 anos] - Neolítico - a que a crença popular chamava "pedras do raio", pois acreditavam que eram pedras 'trabalhadas' pela acção dos raios das trovoadas.

Já aqui [no BLOG] foram proferidas várias considerações e se calhar desconsiderações, sobre a maneira como ele viveu a juventude e eu a vida, cada um
na sua, em conformidade com as convicções de antes, durante e amanhã... cada um renovando-se no saudável Exercício da Autocrítica!...

Na altura do nosso "encontro", através da leitura de um hebdomadário, só discordei do nosso Escritor por não gostar das 'sebentas' de apontamentos de Hemingway - as Moleskines - e preferir o equivalente em caderninhos chineses que são conhecidos por Gao Ji Ji Shi.

Sou algo de 'mata-piolhos' e gosto de algum rigor. Pensava que tinha 'empatado' por também ter sobre a minha secretária um machado pré-histórico com 10.000 anos! porém, pesquisando bem, a 'arma' de Mário de Carvalho é do período Neolítico e, o meu machado, acima visualizado, é do Paleolítico, portanto milhares de anos mais antigo.

Enquanto um pertence à "época avançada" da «Pedra Polida», o meu foi "lascado" bem no tempo denominado por: «Idade da Pedra Lascada»!

O tempo que os separa, e tudo o que se passou entretanto [e mais tarde], é "demolidor" de todos os conceitos que hoje temos de que somos importantes, donos do planeta, com todos os direitos e, pior,... acima de quem quer que seja!(...)

Mário de Carvalho tem razão quando diz que nestes machados temos uma afirmação de humanidade, que a nossa passagem pela Terra é uma coisa breve e contingente, e que existimos porque aquelas gentes [artífices dos machados] defrontaram-se com a natureza e conseguiram sobreviver com estes objectos,... para cortar e esmagar alimentos,... para a caça... e a defesa! [quiçá, a guerra!]...

Diz, e eu aprendi a sentir isso, que quando se tem o machado na mão, não se consegue deixar de pensar por onde terá andado, de que mãos terá saído, se calhar matou gente...

Recebeu o machado de presente das mãos de um tio que lhe 'passou' a 'crença' da "pedra do raio"...

Recebi o machado de presente das mãos de um Arqueólogo amigo, para fazer 'jus' ao meu 'jeito' de 'troglodita', e à circunstância de ter sido proprietário expropriado pelo Estado de um terreno na Serra do Caramulo onde se situa a Anta, ou Dólmen, denominada "Pedra d'Arca", conforme já o referi em post anterior neste Blog:

[ANTA OU DÓLMEN DA PEDRA D'ARCA - de Abril p.p.]

O machado do Dr.Mário de Carvalho, tal como o meu, continuará tranquilamente sobre a secretária, qual 'pesa-papéis' Esotérico, pacífico e cansado de guerras,... como a «Mãe Coragem» [quem lembra este livro?!...]

Parece que nem toda a gente tem em casa um machado Neolítico, disse-o na entrevista!
Concordo!... e Paleolítico,... também não ...

No começo disse que o Tempo é Dinheiro! e é muito mais do que isso... é a quarta dimensão... a dimensão espacial... muito embora haja o conceito de que a verdadeira dimensão do tempo não é a 4ª,... mas a 5ª dimensão!

Porquê 'Quadridimensional'? - a Pedra, o Dólar, o Euro... e o Tempo! Embora apenas se vejam três 'presenças', a quarta, lá está: é volátil!

Será melhor não 'puxar' muito pela Física, pois o "Viandante dos Tempos", o machado da Idade da Pedra Lascada da fotografia, está acompanhado de outras duas 'Figuras' que se pretendem poderosas, sólidas, mas 'estremecem-lhes' as forças junto de uma testemunha do nascimento do Planeta!

O machado de certeza que também combateu em Guerras de interesses... só que as "moedas" agora companheiras de 'casting', desconhecem as paridades de antanho (...)

O machado é pedra, e dizem`
que tanto o DOLAR como o EURO
estão de pedra e cal ...
ASSIM SEJA!

2009-06-22

NATUREZA - MORTA



Com algum esforço de imaginação, poder-se-á 'comparar' a imagem desta ilustração com os famosos fenómenos do Entroncamento, caprichos da Natureza que deixavam de cócoras os amantes pelo estudo da Botânica.

Melancia foi a alcunha de alguém que, devido à sua hipocrisia se fazia passar por sportinguista quando, na verdade do seu íntimo, era do Benfica; para se equilibrar socialmente e não ser votado a algum ostracismo, lá então era 'verde' por fora, mas 'encarnado' por dentro.

Esta nossa curiosa "Natureza-Morta" a simbolizar, ou denunciar algo, ou alguém, torna-se complexa devido à sua "camuflagem" de maçã, quando o seu interior é uma laranja. Stanley Kubrick, autor do fantástico filme «Laranja Mecânica», disse: "Os cidadãos mais moralistas da civilização são hipócritas, sua melhor arte é a camuflagem".

Não descriminando frutos sejam de que natureza forem, existe algum consenso de que quando se fala de maçãs, são sãs, e quando se fala de laranjas, são podres!

Sem dogmatizar, ainda há dias nas comemorações da data de aniversário de Igor Stravinsky se voltou a falar no maior escândalo da música mundial quando, na estreia do fabuloso bailado "A Sagração da Primavera", o público mostrou o seu desagrado pelo espectáculo que achou 'tesourinho deprimente' e, num arraial de pancadaria entre metade da assistência, contra a outra metade, atiraram para o palco e contra a orquestra... laranjas podres!

Voltando à casca desta laranja que faz da imagem da 'natureza-morta' algo ainda mais mortal, vamos ter de dar lugar à apresentação da maçã:

Na mitologia Celta a maçã ocupa um lugar importante representando a imortalidade e servindo de alimento aos mortos (não é lá assim, um ponto tão positivo!). Mas as maçãs são consideradas ainda como símbolo da Alma. Por isso, no festival Celta de Shamhaim - o que deu origem ao Halloween - elas eram enterradas durante a noite para que renascessem na primavera.

A maçã tem também o seu destaque no episódio bíblico de Adão, Eva e a cobra, a juntar a algo que anatomicamente não se percebe quando se pretende que o 'caroço' da garganta dos homens é reminescência da semente da maçã, e botânicamente não se entende, pois a semente da maçã é minúscula!

A mitologia grega que é complicadíssima, daí as pessoas quando estão em dificuldades dizerem que se vêem gregos,... também têm a maçã como arma de arremesso, mas não é podre, é de ouro, e serviu para desempatar concursos de beldades em que uma delas foi Helena, a de Troia, que deu origem a uma guerra e, assim, a maçã ficou por lá como símbolo de discórdia.

Isaac Newton descansava num pomar, quando uma maçã lhe caíu sobre a cabeça. Em vez de procurar uma enfermaria,... "puxou pela cabeça", e transformou o acidente na descoberta das Leis da Gravidade.

Em termos seculares, a maçã funciona com um símbolo do Cosmos, ou Totalidade, por causa da sua forma esférica quase perfeita.

Guilherme Tell lá teve de com um tiro de 'besta' acertar numa maçã colocada sobre a cabeça do seu filho, para satisfazer caprichos ditatoriais do Governador Gessler. Nunca mais ninguém conseguiu olhar para uma 'besta', sem lhe associar aquele fruto.

No século XVII a 'natureza-morta' era considerada de menor importância. Era vista como pintura apenas decorativa [nada tinha de histórico, mitológico ou religioso] e, mesmo nos lares mais humildes, ocupava os cômodos de menor importância. Dentro da cultura católica, a 'natureza-morta' passou a funcionar como metáfora moralizante: a fruta que é bela por fora, mas apresenta indícios de podridão interna; ou apenas uma fruta que ostenta uma beleza tentadora e perigosa.

Paul Cézanne veio mesmo a pintar esses temas, sendo um deles a 'Natureza-Morta com Maçãs e Laranjas'.

Desconheço o que pretendeu o artista ao apresentar esta Foto de 'natureza-morta'. Nada se faz por acaso, e há sempre uma mensagem nas coisas que fazemos. Será uma laranja com casca de maçã, ou uma maçã travestida de laranja? Nos tempos de hoje, porque a vida é muito rápida, depositamos as nossas esperanças em certos ideais e, na volta, sem dar conta tudo se desmorona, espanta e desencanta!...

É que, falando de "fruta" e "saladas", como se vê,... 'troca-tintas' não faltam, por aí...
a 'saírem-se' da casca! (...)

2009-06-21

HABEMUS FUMUS




Não queria mudar a 'agulha', mas também não queria sair da Estação sem provarem o "farnel" que o 'Alfobre' tem para oferecer:

- Ouvi [faz muitos anos], um Extraordinário Advogado [Dr.Eduardo Figueiredo] 'gritar' alto para o Colectivo de Juízes do Tribunal da Boa Hora [em má hora, sempre!...] que, quando a POLÍTICA entrava nos Tribunais... a JUSTIÇA, saía pelas Janelas!

[À VERDADE e à MENTIRA acontece, também, a mesmíssima coisa!]

Já toda a gente ouviu, leu e... depois da 'declamação' em voz alta, acharam conforme, ratificaram, e subscreveram... a "absolvição" do "crime de lesa-pátria" que, significa manter o projecto do (chamado) «TGV» na Prancheta e, nas 'prateleiras'!...

"Noblesse oblige"! e a 'falta dela' também!... por isso, há que viver com tal, com o que for, e com o que não houver(...)

Outrora, os Museus eram para conservar antiguidades! Actualmente, são chamadas 'à linha' as Locomotivas veteranas que lá estavam no descanso, reconduzidas a título turístico, ou de garantia de transporte,... neste caso, lá para as bandas do Tua.

As «Novidades» [TGV's], tomarão o lugar das velharias, 'Projectos de Museu', nas prateleiras das 'antiguidades'!...

Toda a gente "vê"... que estamos a fazer 'DEMAGOGIA',...como já fomos "agraciados" em comentários, com assinatura e... tudo!... [O 'tudo', está lá... bem escarrapachado!]

Como não saímos disto, da fatalidade de sermos um País rico [só] em História, mas Pobre [em quase tudo], para enriquecer um pouco o ambiente de todas estas coisas, oferecemos, da autoria de Guerra Junqueiro, e a propósito de Caminhos de Ferro, o seguinte "apropriado" Poema:

« A BENÇÃO DA LOCOMOTIVA »


A obra está completa. A máquina flameja,
Desenrolando o fumo em ondas pelo ar
Mas, antes de partir mandem chamar a Igreja,
Que é preciso que um bispo a venha baptizar.

Como ela é concerteza o fruto de Caím,
A filha da razão, da independência humana,
Botem-lhe na fornalha uns trechos em latim,
E convertam-na à fé Católica Romana.

Devem nela existirem diabólicos pecados,
Porque é feita de cobre e ferro; e estes metais
Saem da natureza, ímpios, excomungados,
Como saímos nós dos ventres maternais!

Vamos, esconjurai-lhes o demo que ela encerra,
Extraí a heresia ao aço lampejante!
Ela acaba de vir das forjas d'Inglaterra,
E há-de ser concerteza um pouco protestante.

Para que o monstro corra em férvido galope,
Como em sonho febril, num doido turbilhão,
Além do maquinista é necessário o hissope,(1)
E muita teologia... além de algum carvão.

Atirem-lhe uma hóstia à boca fumarenta,
Preguem-lhe alguns semões, ensinem-lhe a rezar,
E lancem na caldeira um jorro d'água benta,
Que com água do céu talvez não possa andar.


(1) - peça metálica furada para aspersões
de água benta.

Temos duas Locomotivas na ilustração do texto! O Poema em nada condena cada uma delas, contemporâneas do «Vate»... mas, também, os poetas nunca estiveram contra o Progresso... embora uma fume,... e a outra não!...

Hoje em dia, neste nosso Portugal 'culto' e 'intragável', cada cidadão quando não sabe, «explica»!... e a explicação está à vista!... remenda-se o hoje... orçamenta-se o amanhã... constroem-se obras na semana dos nove dias para os «agnósticos» e, projecta-se o mesmo para o dia de São Nunca à Tarde para os «religiosos»!(...)

É uma forma de Liberdade!...a de fazer muito fumo
mas, com muita
SERENIDADE!

2009-06-19

PROTECTORA dos ANIMAIS








POR RESPEITO PARA COM OS ANIMAIS

«A pouco e pouco, mas com a segurança própria das grandes decisões, vários autarcas no nosso País decidiram não autorizar a construção, ou reabilitação, de praças de touros.»

Conforme várias démarches que têm sido feitas através deste jornal [O ZOÓFILO] e de outras instituições, começam-se a ver resultados do trabalho desenvolvido.

Desde a Figueira da Foz e Sabugal, para Norte, já só existe uma praça de touros na Póvoa do Varzim e em Baião há um terreno, onde esporadicamente se fazem touradas em praça desmontável. Verifica-se, assim, que vários Concelhos do país têm vindo a proibir os maus tratos e sacrifício dos animais para divertimento dos humanos sem coração.

As touradas não vão voltar a Cascais, disse o Presidente da Câmara local. O Município junta-se assim, a Viana do Castelo e Braga, onde as corridas também já foram proibidas.

"Não tenciono construir uma nova praça de touros, nem autorizar espectáculos com animais em estruturas desmontáveis", disse António Capucho.

Também em Sintra, a Assembleia Municipal decidiu proibir, na reunião do passado dia 23 de Abril, este tipo de espectáculos, no seguimento da aprovação do Regulamento daAnimais de Sintra.

Esta decisão teve os votos favoráveis do Bloco de Esquerda e da maioria do PS e da coligação "Mais Sintra". A CDU e alguns deputados do PS e da coligação, votaram contra.

[Transcrição integral do artigo intitulado "Por respeito para com os animais", do Jornal «O ZOÓFILO» - Orgão da Sociedade Protectora dos Animais - nº43 -3ªSérie de ABRIL/JUNHO 2009]

TAUROMANIA



Depois de passar o dia a fazer horas esperando pela noite para trazer ao BLOG algo com contornos de esperança no futuro, sem bilhetes de 'regressos' como algumas 'bilheteiras' me estão querendo 'vender' o 'passe',... levei um 'coice' na testa - literalmente -, com uma página do C.M. com título de 'Caixa Alta' na rúbrica de 'Tauromaquia', 'sugerindo' a "Corrida" - «Promoção de novos valores no CAMPO PEQUENO» [MICHELITO LAGRAVÉRE - Toureiro de 11 anos], que, hoje (ontem), penso que com visibilidade televisiva - a exibir na Praça de Touros, Espaço Polivalente de Espectáculos (segundo creio), mas desta vez destinado a recriar a "Barbárie" dos Circos Romanos, com mortificação de seres vivos «ao Vivo» e, particularmente, «pelas mãos de uma criança»!

Não quero ser 'sentimentalista', ou seja lá como quiserem adjectivar:
Leram as 4 últimas palavras do anterior parágrafo? repito: «...mãos de uma criança!» - isto arrepia!...

Fui aluno de "ANTÓNIO GEDEÃO"! para mim, foi o Prof. de Ciências Físico-Químicas, 'Stôr' Rómulo de Carvalho.

Para além da 'obra' de ensinar, de entre a Obra Literária, Espiritual e Humana que muitos julgaram «política», mas nunca foi [afirmo porque fui aluno, e amigo até aos 91 anos que ele viveu]!!! dáva-nos Amizade e Conselhos - também foi 'companheiro' de Campo de Ourique - Lisboa - como Vasco Granja ...

Pois, continuando e lembrando a Obra,.. a parte do Poema da PEDRA FILOSOFAL que pretende ser a mais "SÃ",... 'é-o'... nas 'mãos de uma criança', conforme 'Letra' dele e na 'Voz' de Manuel Freire...

Ora, nos dias de hoje assistirmos à "acção" das «mãos de uma criança» a empunhar instrumentos de tortura e morte numa Arena, lidando touros desde os seis até à idade actual de onze anos, já com 'curriculum' de grande 'matador' e autor de frases
bombásticas e "wagnerianas":

«Não sinto pena dos touros»!...

É uma criança mexicana de ascendência francesa e, dizem - nota-se - que não faz coisas de crianças... é um matador que lamenta não poder "passar pelas armas" os touros de Portugal! Mas, até isto tem «tradição»:

Foi no tempo de D.José I que D.Manuel de Meneses Noronha desceu à arena para liquidar o touro que momentos anos lhe matara o filho, 1ºCONDE de ARCOS, numa "Festa" em Salvaterra de Magos.

El-Rei, impressionado, decretou que aquela seria a "Última corrida Real de Touros de Morte" em Portugal!

[Barrancos parece que se tornou "independente"]

MICHELITO parece que já conhece as regras, e diz que não poder matar o touro, como no México, torna a corrida «menos divertida»...

Michelito parece já saber "o que quer", e afirma: "Quando crescer, vou estar sempre com os Touros"!

Ainda vais a tempo disso, rapaz!... "estar COM os touros!"
mas, o que 'querias' talvez dizer é que... vais continuar
sempre... «CONTRA os touros»!

Mais assunto tinha para 'dissecar'!... Porém, já chega de sobra que

...pelas Mãos de uma Criança,... Morram Animais com
Requintes "ASSASSINOS"!

ANTÓNIO GEDEÃO, não resistiria
a tanto (...)

2009-06-16

HORÁRIOS do TGV



Após ter espalhado muito fumo, e 'semeado verde' para colher 'maduro', decidi apagar a fornalha, desligar a pressão do vapor das caldeiras, limpar toda a 'fuselagem' da Locomotiva e, remetê-la, a brilhar, para o merecido descanso no Museu da CP no Entroncamento.

A 'Máquina' e mais toda a 'maquinaria' de dialéctica que tem feito atrasar o Comboio do Progresso sempre com os mesmos Velhos do Restelo, passageiros inveterados do imobilismo, cantarolando apenas "cantigas de escárneo e maldizer" a toda a hora, nunca mais deixam publicar os «Horários do TGV» ...

Andou, e anda ainda por aí um Filme muito giro, "O Regresso ao Futuro", que é uma delícia no saltitar e andar a viajar no tempo a emendar coisas que o 'destino' traçou menos bem. Porém, não dispomos de nenhuma 'Máquina do Tempo', nem temos o direito de travar o Futuro!

Num post anterior disse que tive um bisavô que trabalhou na abertura do túnel do Rossio e, como recompensa deixou de ser mineiro e ficou nos Quadros da CP [Caminhos de Ferro portugueses]. Filho dele, o meu avô materno, também fez parte dos Quadros da CP, o que quer dizer que, desde miúdo, me familiarizei com estes dinossauros de ferro, quais dragões cuspidores de fogo, fumo e vapor! Amo-os muito...

Quebrar estes elos é difícil, e ficamos a admirar o passado e nunca mais se apanha a composição do dia de amanhã... difícil, mas não impossível, pois também já não se ia para a Baixa lisboeta de "Chora" [puxado a cavalos], mas de carro movido a electricidade [Carro Eléctrico]!

Tirei as 'fagulhas' dos olhos e, vê-se que se tem feito escola na Opinião Pública da ideia de que o país não deve construir o TGV. Para certos 'opinion makers' será até um investimento muito caro, e a Economia Portuguesa não estará em condições de suportar tal despesa!

Mal comparado [ou bem], não púnhamos os filhos a estudar, porque as Propinas são caras!(...)

Ora tenham santa paciência, mas fartinho de miserabilismos, já não faço mais fretes a 'ideias' que nunca irão a lado nenhum!

Quando se vê, salvar Bancos, andar em guerras alheias, etc. etc., também teremos direito a modernizar algo que nos 'encurte' as distâncias, no Comércio, na Indústria, no Turismo, etc.

O Caminho de Ferro foi sempre uma mais valia nos transportes de mercadorias. Para os que adoram Guerra, no tempo, foi a grande Infantaria em tudo o que tocava a logística militar! Interesses esquisitos [como agora, quiçá] "atrasaram" os comboios e tornaram os mercados [particularmente o nosso] menos concorrenciais devido aos "fretes" por outras vias serem muito mais onerosos!

Parar o Comboio de Alta Velocidade na "Gare" da Prancheta do Projectista, é um "Crime de Lesa Pátria"!

Critica-se o Estado Novo, mas o que de pior teria acontecido se o Engenheiro Duarte Pacheco [Ministro de Obras Públicas] não tivesse feito frente ao imobilismo e, avançar sem medo em todos os projectos que, no curto espaço de tempo da sua vida, conseguiu pôr de pé!?

Sem ajuda estrangeira, deixou vincada a sua determinação nas Obras Públicas, autêntica força viva da natureza que só um miserável desastre de automóvel fez parar a corrida que tinha encetado contra o tempo.

Tinha consciência do atraso nacional e, queria lá saber se estava na 'primeira' República, na 'segunda', ou na do 'meio'? o importante era ir para a frente!(...)

Hoje, atiram com o Partido Socialista e o Eng. Sócrates para cima da cara das pessoas, como se de areia se tratasse! Primeiro, tinham um outro 'argumento' qualquer... agora, vêm com a "falta de legitimidade", por causa das 'europeíces'...
e, quando é que vamos parar, ou onde é que vamos parar se nada se fizer'?

Onde estavam certos "travões de comboios", quando apoiaram a GUERRA no IRAQUE?
Ah! parece que se 'equivocaram' com certas informações sobre armas de destruição maciça!

Então, reconheçam que têm equívocos a mais, calem-se,
e deixem passar os comboios.
Como são de alta velocidade,
nem darão por isso!...

2009-06-15

"A ANDAR DE ELÉCTRICO"




O "Planisfério" aqui representado, mostra os diversos "pontos" do nosso Planeta onde, supostamente e de acordo com o 'sitemeter', há Leitores que de alguma maneira encontraram este Blogue e lhe dedicam alguma atenção.

A ser assim (como gosto de acreditar), expresso desde já o meu Obrigado.

Sendo a "Comunicação" para mim algo de mais importante do que a própria 'comida'
[não estou a subestimar a "Fome"!!], nem que esteja a 'desabafar' para uma única pessoa, se estiver a ser 'escutado' já é motivo de satisfação!

Mais uma vez estou tardiamente agarrado ao teclado, mas é o 'espaço/tempo' que tenho disponível para tentar estabelecer contacto, nem que seja da forma dos chamados "encontros-imediatos", seja de que 'grau' for!

Como veículo de transporte, eu que em 'posts' anteriores já mencionei aviões, helicópteros e outros meios de viajar para além dos da 'imaginação', decidi dizer algo sobre os simpáticos CARROS ELÉCTRICOS da Companhia Carris de Ferro de Lisboa.

Lisboa não tem o monopólio destes 'engenhos'; é algo que se não se encontrar já em funcionamento num lado, há a certeza de noutros sítios serem vistos a funcionar bem, e outras vezes não pelos engarrafamentos de trânsito que provocam!

Portanto, tratando-se de um meio cosmopolita de locomoção mecânica em nada estranho a ninguém, apenas pretendo lembrar alguns 'items' que não são generalistas e, foram, no tempo, muito legitimamente rubricados com assinatura lisboeta.

Não é necessário sugerir que através da Internet e de maneira bem desenvolvida, toda e qualquer curiosidade sobre os "AMARELOS" e seus ascendentes, será cabalmente satisfeita.

No entanto, imaginar «andar de eléctrico» pelos vários pontos da nossa "Velha Terra", sentado, de pé, ou "à pendura" como dantes se podia fazer, é uma pequena loucura que na certa não nos inibirá do direito de se ser "peão", correndo atrás deles para os apanhar em andamento, ou vice-versa, como os antigos "ardinas" o faziam de forma ímpar e acrobática!

Quem andasse 'à pendura', lá tinha o 'pica-bilhetes' a bater com o alicate na carrossaria do 'Eléctrico', a obrigar a saltar para o chão o infractor passageiro clandestino sem bilhete.

A fotografia obtida para ilustração do texto, mostra um 'carro eléctrico' cheio de modernices, e/ou próteses para contentar a segurança dos tempos recentes: portas automáticas que impedem a prática de 'atletismo' que, noutras eras, substituíam os Ginásios!

Os 'avós' do 'Eléctrico' foram os "Americanos" e os "Choras" que, nos seus tempos eram puxados por cavalos e percorriam Lisboa e arredores deslizando as carruagens sobre carris.

E como eram carris, não foi de todo difícil a imaginação, ou a falta dela, de chegar ao nome da Companhia que, depois de electrificada e até hoje, é conhecida por 'CARRIS'.

Ainda sem "estarmos" na Europa, já os súbditos britânicos 'ajudaram' no nosso 'desenvolvimento' ao tomarem a Carris como sua, nos esquemas financeiros de accionistas e outras engenharias 'económicas'...

Um dia "hei-de saber", já que tanta investigação tem havido recentemente no vasculhar e publicar "êxitos" editoriais sobre o 'Estado Novo', a razão porque o Antigo Regime [alérgico a greves], fez 'vista grossa' a uma greve da Carris na década de 60 [meados], para não dizer que a apoiou,... ou mesmo... fomentou!

Talvez algum 'arrufo' com os "Súbditos Britânicos"! que, tendo a "tal aliança" com
Portugal, sempre andaram a dar "facadas no matrimónio"!... Será? Os Historiadores que não se tiram do Arquivo da Torre do Tombo, talvez ainda venham a "tropeçar" sobre este episódio que, por insólito, me deixou sempre da cor dos carros eléctricos: «AMARELO»!

Poderia acabar assim o texto, mas lembrei-me de um «passageiro diário» dos tempos do princípio da primeira República que, todos os dias, ia para o trabalho... e regressava a casa ... sempre de "CARRO ELÉCTRICO"!

Chamava-se TEÓFILO BRAGA, era Doutor,
e exercia o Cargo de
PRESIDENTE DA REPÚBLICA.

Ainda hoje há quem diga: «Eu não sou parvo! ou julgas que ando para
aqui só para vêr 'andar os carros eléctricos'?»

Se calhar,... até andará!...
e a vêr navios, também!

2009-06-13

«Na conversa... com os peixes»

video

Havendo tão poucos interlocutores, do pequeno mundo de leitores deste Blog que apresentam comentários, lembrei-me do que de certa maneira também terá acontecido ao Santo Padroeiro de Lisboa, a que chamaram de ANTÓNIO e apelidaram de "casamenteiro".

Na falta de "diálogo", Santo António dedicou um Sermão aos Peixes num documento inédito de surpreendente imaginação e habilidade oratória.

Hoje é dia de Santo António, dia 13 de Junho, e as pessoas lá irão divertir-se nas pândegas devoradoras de sardinhas à 'farta-brutos'!

Não sei a razão de só nos festejos deste Santo Popular a tradição ter "encontro marcado" com 'toneladas' de sardinhas!...

Terá algo a vêr com o tal SERMÃO que atraíu o interesse dos peixes, quem sabe talvez os 'epicenos'[gramaticalmente falando]?

É simples suposição. Porém, não tendo os dotes de Santo António, nem de 'santidade' nem de 'oratória', limito-me de forma modesta a comemorar o dia 13 de Junho a "conversar" com uns simpáticos peixes habitantes de um aquário decorativo de um Restaurante, recusando-me, por motivos éticos, a devorar qualquer sardinha na frente deles...

Estão apresentados no vídeo em cima publicado, e ouvir-me-ão com a atenção própria
de qualquer peixe curioso, mas já estou conformado com a ideia de que também
não irão fazer
qualquer
COMENTÁRIO!

2009-06-11

ISSF - PISTOLA LIVRE : 50 Metros


video

Estamos na presença do Símbolo Internacional [I.S.S.F.]- International Shooting Sport Federation -, ex-UIT (União Internacional de Tiro) que abandonou esta 'sigla' por ter um determinado 'cheiro' "Sindicalista", na vez do 'aroma' da pólvora.

Num "post" recentemente publicado neste Blog com o título: «DECOREM EST PRO PATRIA MORI», onde de forma modesta homenageei a figura do prestigiado Médico Dr.GENTIL MARTINS, insigne Operador de Cirúrgia, e Campeão da Modalidade Olímpica do Tiro de Pistola Livre - 50 Metros -, expliquei e passo a exemplificar na forma de vídeo, no
que consiste a prática do exercício do 'Tiro ao Alvo' a 50 metros, num desempenho que se intitula, sem pretensiosismos, de «precisão pura».

As armas utilizadas são de especificação livre, ou seja, podem conter elementos com características únicas, como punhos anatómicos que envovem a mão (como uma luva), contra-pesos, gatilhos com peso regulável [de cabelo e electrónico] ficando assim de acordo com as necessidades e 'livre' arbítrio do Atirador.

A execução da actividade desportiva desta modalidade [Free Pistol - Pistola Livre], é denominada «PROVA RAINHA» do Tiro, em virtude de uma série de circunstâncias que a envolvem e tornam peculiar.

A duração da Prova, a distância entre atirador e alvo (que é de 50 metros), o próprio ambiente 'circunspecto', sossegado, extenuante, fazem desta Competição um Mundo à parte em relação a outras provas de tiro com pistola.

A primeira competição desta modalidade, que conhecemos,remonta a 1896, por ocasião da primeira Olimpíada, celebrada em ATENAS.

A segunda ocasião, na qual existem dados referentes a esta nova modalidade, é na França, pelo Primeiro Campeonato do Mundo, celebrado em Lyon.

A competição de pistola livre é uma modalidade difícil, dura, de longa duração, que obriga o atirador, durante duas horas e meia, a ter absoluta concentração e esforço físico.

Da mesma forma que é reconhecida a 'solidão' do corredor 'fundista', também podemos relacionar a "solidão do atirador de pistola livre".

É uma sensação especial de angústia, de desejar terminar. Essa situação obriga a cometer erros em muitos atiradores que não estão bem treinados [que não têm 'calo']

A prova exige não apenas uma grande forma física, mas também Técnica e Psicológica. Deve-se obter o máximo de pontos lutando contra uma série de elementos adversos: contra si mesmo e contra o tempo.

As armas empregadas nesta modalidade são muito especiais. Grandes, de cano longo, estilizadas, de aspecto futurista, com miras de extrema delicadeza e precisão, e um gatilho denominado "de cabelo", por ser necessário apenas um mínimo de pressão para dispará-lo. Pressões entre 5 e 100 gramas são normais.

Os ex-Soviéticos - hoje Russos e Ucranianos - estão entre os melhores atiradores desta modalidade. [no vídeo, estão lá dois!]

As pistolas para o exercício da Pistola Livre atingem preços elevadíssimos e, por isso, desmotivam muitos atiradores de excepção a integrarem-se na modalidade, que, repita-se, é de precisão pura, e, consequentemente, as premissas de 'parar' a arma correctamente, evitar resolutamente os 'erros angulares', possuir miras apropriadas para a prova, realizar treinos correctos e com regularidade são regras de ouro para a Pistola Livre.

Como prova de precisão que é, exige do atirador uma grande capacidade de sacrifício, e, também grande sinceridade consigo mesmo. Enganar-se justificando os maus tiros devido à 'má qualidade das balas', ao 'ruído ambienteal', etc. etc. não é útil para o aproveitamento dos treinos.

A Pistola Livre é uma conquista diária,... de cada disparo.

Deve-se autodominar totalmente, concentrar-se completamente.

Em nenhuma outra prova é tão verídico o aforismo:

«Cada tiro deve ser uma obra de arte.»

2009-06-08

... CAÇA com ... GATO ...




A "matéria de facto" é 'Sui generis'; por isso, muito embora não sendo caçador por ter respeito pela vida animal, socorri-me do 'adágio' em título só para representar a imagem de que quando não se tem possibilidades de atingir um objectivo por falta de recursos, será lícito recorrer ao grande método que é o do "desenrasca"! assim, «Quem não tem cão...caça com...gato»! mas, não levem isto à letra pois, se 'cão de graça não vai à caça', o gato, mais altivo, mandá-lo-á passear e, o dito popular ficará pelo... não dito! Falando ainda de 'bichos', vamos a seguir encontar 'espertos' que não 'caçam... ratos':

O jornal de distribuição gratuíta, "Jornal da Região" - Amadora - Série II Edição nº177 de 2 a 8 de Junho/09, na Página 6, informa:

«Consultas Jurídicas suspensas / Dez juntas [Freguesias] sem serviço gratuito à população»

"Ordem dos Advogados quer pôr fim à procuradoria ilícita nas Juntas de Freguesia"

Diz o Presidente da Junta da Brandoa: "Tenho alguma dificuldade em aceitar o que chamam de ilegalidade, quando a maior parte das consultas eram dadas por advogados da Ordem".

Em resumo: Algumas Juntas de Freguesia da Amadora tinham implementado um meio de as populações menos 'abonadas' procurarem esclarecimento e acompanhamento jurídico nas suas instalações autárquicas.

Esta acção [à priori louvável], foi considerada um "ílicito" pela Ordem dos Advogados pois, tal foi até comparado com a intervenção de um 'endireta' no lugar do 'médico'!

Isto é: Advogados da Ordem que estavam prestando este serviço aos cidadãos das respectivas Juntas de Freguesia, estariam a incorrer numa 'acção' comparável à de um falso médico, muito embora, desta feita, o Licenciado ser verdadeiro!

Eu, como leitor, venho por esta única via de Blog tentar obter esclarecimento público pois, se tudo isto não cheira a Corporativismo puro na salva-guarda dos interesses dos Consultórios de Advocacia 'afectados' pela 'concorrência'[?] das 'Juntas de Freguesia', então não se percebe onde está o ilícito uma vez que o Advogado é da Ordem, Titular da Cédula Profissional e, 'colega' de outros que não estando a 'trabalhar' para uma 'Junta', estão a 'Colaborar' em actividade liberal em Empresas da iniciativa Privada em regime de Avença!

Qual a diferença? estarão a prejudicar a classe por serem uma espécie de «Advogados sem Fronteiras?»...

Só os Médicos é que podem ter a 'prerrogativa' de a troco de pouco dinheiro, ou nada, ajudarem o carenciado semelhante?

Diz ainda o Jornal: " quem necessita muito de apoio pode requerê-lo à Segurança Social"... [em vez de ... como estavam procedendo...]!

Então, o Advogado não é assim tão «Liberal» como se pensa? Existem outros 'valores' mais altos que se levantam do que a 'simples' Solidariedade?

Já passaram muitos Bastonários pela Ordem dos Advogados! De todos, e não quero ser sectário nem injusto, o que me tem parecido mais 'empenhado' na defesa dos direitos e garantias do Povo,... é o que ainda se mantém em funções!...

Será que, afinal, tenho andado "equivocado", ao ler o que vi no Jornal da Região?

Pelo sim pelo não, como não gosto de prejudicar ninguém, nunca mais peço pareceres a um advogado meu amigo do "Café", não vá ele ter problemas com a Ordem e o seu Bastonário, por minha causa...

Além de já não se poder ser 'Prior destas Freguesias', afinal também não é permitido ser Advogado!

2009-06-07

Kobayashi e... Alunos de 'Pedigree'



FOTO tirada no "JUDO CLUB DE PORTUGAL" no[antigo] DOJO em Campo de Ourique, sito na Rua Coelho da Rocha - Lisboa - no interior de um pátio, ao Lado do "Arte & Sport", instalações que sempre 'respeitaram' os Judokas, na medida em que as paredes se «recusaram a desabar» sobre nós!... Anos depois, mudámo-nos para a Rua D.Carlos de Mascarenhas, Campolide, Lisboa, até aos dias de hoje.

Desde o 'tapete' que era um enorme 'bastidor' de lona esticada sobre a área de ripas de madeira que fazia de 'almofada' quando a lona cedia [pelo peso, ou pela deformação causada pelas alterações de humidade],o que muitas fracturas de costelas e de dedos de pés custou aos Atletas, até à 'insuspeitada' "Espada de Damocles" que nos 'observava' a partir das quatro paredes que rodeavam o "Tapete" [DOJO] e 'ameaçava ruína', mas nunca se 'atreveu' a desmoronar-se sobre as nossas 'inofensivas pessoas'[as paredes podiam cair devido à vibração das 'quedas' após os 'golpes'],tudo tinha um carácter provisório, mas devido à carolice do clube -e a dinâmica do Mestre, não chegou nunca ao definitivo!

Por cortesia do Governo Japonês que nos ofereceu tapetes de palha de arroz, e por compreensão do Governo Salazarista que nos "perdoou" as taxas Alfandegárias, tornou-se possível continuar a praticar JUDO,... mas em condições ideais e mais seguras.

Lembro o colega BARRADAS [eterno cinturão castanho] que, volta e meia lá ficava com 'uma costeleta' no galheiro, ao que Kobayashi acudia e tratava "milagrosamente"!!

Kobayashi não conseguiu foi promovê-lo de cinturão [... quem nasceu lagartixa, nunca chega a jacaré]! Quando entrei para o clube, como cinto branco, já ele era castanho! Fui Cinturão Negro 1º DAN e mais tarde em Shiai [combate], mereci o grau de Cinturão Negro 2º DAN e, ele, o BARRADAS da Swiss Air, lá continuava na sua persistente cor Castanha!

Mas, era dos melhores!!... dava-nos um 'trabalho' dos diabos! O fininho era diabólico e tinha uma 'genica' de morte! Um dia, deu cabo do 'juízo' e do 'canastro' ao 'troglodita' do pegador de touros,... SALVAÇÃO BARRETO!! ....

Esta 'Cena' deixou 'más raízes' e, mais tarde, fez com que o tal Senhor das Touradas Marialvas e Pegadouras - Salvação Barreto - viesse provocar Kobayashi num Restaurante onde se encontrava acompanhado da esposa! A 'paródia' consistia em 'obrigar' o meu Mestre a beber um copo de leite, o que na época significava algo de depreciativo. Kobayashi bebeu, pôs a esposa lá fora no carro e, de seguida mandou servir um copo de leite ao Senhor Marialva das Touradas!!! Isso,... é que era bom!... que não bebia!... e,... como não bebia,... ele e 'sus muchachos' da 'porrada' nocturna,... 'comeram' um arraial de pancada que, ainda hoje lá no Céu, o Sr. Salvação Barreto' perguntar-se-á' como foi possível 'acontecer-lhe' aquilo a ele, o homem que pegara o Touro no filme QUO VADIS?

O pacífico Kobayashi tinha destas coisas Elementares de 'Educação Cívica'!

Este antigo Senhor [Salvação Barreto] da sociedade cosmopolita de Lisboa daqueles tempos, Marialva de gema e um 'pouco' aguerrido quando abusava dos índices de 'alcoolemia', foi um grande pegador de touros, pegava-se à pancada com toda a gente com quem imbirrava nas suas 'cândidas' paródias 'arruaceiras', mas, apesar de ter levado gratuitamente DUAS lições de JUDO, uma do meu colega BARRADAS, e outra do meu Mestre Kobayashi, não conseguiu sentir o apelo da nobre Arte do Judo e, ficou-se até morrer, entregue aos Touros, à Pancadaria barata e, aos Copos e Comezanas (...)

Ainda hoje há quem o 'venere' [e bem, pois merece muitas Missas por sua intenção],
há vários Blogues que o mantêm Herói,... tipo 'Elvis Presley' das Touradas, mas pessoalmente,... não consigo nutrir nenhuma simpatia por TOURADAS, nem pelos seus AFICIONADOS!(...)

«Pour moi», ainda é pior do que o FUTEBOL!

Este senhor da vida nocturna poderia figurar na lista dos Iniciados no Judo pelo maior Judoka do Mundo que é o Mestre Kiyoshi KOBAYASHI!... "Recusou"! Paciência! ...

Houve mais quem o quisesse: e apresento os seguintes:

RICHARD NIXON, nos Estados Unidos, antes de ser Presidente.
RAMALHO EANES, na Academia Militar.
JUAN CARLOS, Rei de Espanha - no Estoril.
CONSTANTINO, Príncipe da Grécia - no Estoril.

E, muitas outras ilustres figuras da nossa Galáxia (...)

Para não tornar a Lista fastidiosa, tudo o que Treina Judo em Portugal, tem
a 'assinatura' do meu MESTRE!...

Foi ele quem me ensinou tudo o que sei! antes, durante e depois da FOTO acima publicada exibindo a minha "guedelhuda" imagem que, por rebeldia, assim estava farta, pois em vésperas de ingressar na Força Aérea iria levar um desbaste como mandam as regras castrenses!

Não sou "importante" como os Notáveis alunos acima referidos!

Mas,... registo a importância
que o MESTRE teve na minha
formação como
Homem.

2009-06-05

TGV é só FUMAÇA



Esta LOCOMOTIVA era, nos tempos, a "Pouca-terra... Pouca-terra...", forma onomatopeica de 'imitar' o som do trabalhar da máquina movida a vapor.

Este 'Cavalo de Ferro', como os índios dos Estados Unidos lhe chamavam, também tinha lá a sua "dinâmica" no cumprimento das 'escalas' e horários!...

Depois de anos de melhoramento do Serviço Público que na altura era coisa natural e sem retórica, tínhamos o "Comboio dos Torresmos" - a viagem interminável da 'Composição'[máquina a puxar e carruagens] - que 'desvanecia' nas constantes 'paragens', em todos os apeadeiros, estações e 'pausas', para deixar passar por outra linha o "irmão maior", que era o 'Rápido', o 'Flecha' ou o 'Foguete'! (...)

Pela ordem descrita definia-se, proporcionalmente, o 'Comboio' que demorava menos tempo a chegar ao 'destino'!...

Dava para pensar! A velocidade era a mesma pois, carvão, lenha, e vapor à pressão, não andava mais nem menos, senão rebentaria na certa; então, o "segredo" e o cálculo do preço dos bilhetes andava na razão directa de quantas vezes menos parasse o 'comboio', mais rápido chegaria ao fim da linha e, portanto, mais cara seria a viagem! Elementar!...

A História de Portugal, na tarde de 28 de Outubro de 1856, encheu-se de poluição de negro de fumo, pois inaugurara-se a circulação de comboios...

A primeira viagem teve o seu início em Lisboa, Santa Apolónia, com destino ao Carregado, tendo o percurso de 40 quilómetros sido percorrido em 40 minutos.

Na segunda metade do Séc. XIX, elementos da 'elite' intelectual, política e económica discutiram sobre a melhor forma de modernizar o país. Muitos, defendiam a necessidade de construção de vias de comunicação(...)

Estas medidas já vinham desde 1825, data da construção da primeira linha-férrea em Inglaterra, e defendia-se desde então a sua introdução em Portugal, mas que não acertavam o passo com a inconveniência de Portugal ter passado por diversas convulsões políticas e, até guerra civil!

Como sempre Portugal nas 'encolhas', devido a quesílias... de então, de hoje, e a toda a hora! ...

Iniciado em 1853, por uma Companhia Inglesa, «Companhia Central de Caminhos de Ferro em Portugal», inaugurou-se em 28/10/1856 [conforme acima citado], mas demoraria mais de meio século a achar-se concluída a rede ferroviária nacional.

É 'notável' a sina e vocação de em tantas coisas havidas com o desenvolvimento português, ter de ser sempre ao empurrão e, ficar sempre debaixo da 'pata' dos nossos 'eternos amigos' estrangeiros! Parece que desde 'long time ago' já estava correndo nas veias esta tão badalada e orgulhosa «CONVICÇÃO EUROPEIA»!!

Vou repetir-me: se acharam 'nojento' alguém, em tempo, ter dito que estava orgulhosamente só [como o POVO diz: mais vale só que mal acompanhado!], "esta" de certos 'barões' 'arrotarem' a bandeiras despregadas que são «Europeístas Convictos»,
cria em mim, o 'sentimento' dermatológico de repulsa alérgica!

São os Vendilhões do Templo!(...) e 'sus muchachos'...

Tanto tenho ouvido que o 'nosso' Futuro está na Europa! " OK "!...

Primeiro, o 'futuro'[presente] de muitos, está a 'dar o litro... em Angola!

Mais tarde, se o nosso Futuro vai estar na Europa, alguém explique, s.f.f., na Europa,... a fazer... o quê??

Aguardo ansiosamente uma resposta num "COMENTÁRIO" - mesmo anónimo!... não faz mal!

Afinal, já quase 'todos', somos «anónimos» ...

Mas, ainda no tempo em que éramos «pseudónimos», e até «heterónimos», em menos tempo do que hoje em dia se reparou (com as novas tecnologias), construiu-se o Túnel do Rossio!...

Concluída antes do tempo previsto, sem "derrapagens" [não era nenhuma estrada, ou auto-estrada 'escorregadia'], a OBRA foi realizada por dois grupos de Operários [o meu bisavô materno andou lá - era Mineiro] que iniciaram o trabalho no dia 21 de Maio de 1887: um grupo começou a escavar do lado de Campolide, o outro na zona do Rossio.

Na noite de 23 para 24 de Maio de 1888 os dois grupos de Operários encontraram a "LUZ", não ao fundo, mas a meio do Túnel, ponto de encontro do acabar a «Missão»!

Os Caminhos de Ferro tinham destas coisas tipo 'praxe'! Curiosamente, nos Estados Unidos da América, na mesma época do abrir 'caminhos de ferro', não foi em túnel, mas a campo aberto, que operários ligaram o Este ao Oeste também começando pelas 'pontas', encontrando-se a meio da 'obra' dando por concluída a missão!

Anda por aí um 'projecto' salvador dos postos de trabalho [os desempregados das várias especialidades profissionais irão todos 'malhar' na 'serventia' a pedreiro?] e, o Arcanjo da Boa Nova do Século XXI, chama-se, parece,... «TGV»!

Deve ser um anjo de ascendência francesa posto que, TGV significa: "Train à Grand Vitesse"!

Ora, comboios de grande velocidade, considerando os tempos, já tivémos os: "Rápido", "Flecha" e "Foguete"!....

Mais rápidos do que estes vocábulos sugerem?

Para isso, em 1964 já o Japão tinha o "Shinkansen", que traduzido queria dizer: "Comboio-Bala"!

Nós por cá, que nem Fábrica de Comboios souberam manter [SOREFAME], ainda vamos em francesismos dos 'Train à Grand Vitesse'?...

Lembrando certos 'tempos revolucionários' que parecem estar a fazer muita falta, diria, lembrando o Comboio Japonês, que isto precisa da Filosofia da 'Lei da Bala'!

Mais, olhando para o «bisavô» do "TGV", que ilustra este POST, evoco a grande expressão do Almirante Pinheiro de Azevedo: "Calma! isto é só... FUMAÇA !..." e,
"O POVO É SERENO"!!...

Aqui, é que está o «busílis»!...

É que o Povo, é mesmo SERENO!

Ou, melhor!

Acobardado...
como sempre!

2009-06-02

ALOUETTE III & ROTORES DE PORTUGAL




«Calhandra» em vôo, "equipado" à 'desportista', tipo fato de treino, para a execução das brilhantes 'cabriolas' efectuadas pelos competentes camaradas dos dias de hoje!

O «Mosquito» em 'pose' é bem capaz de ter sido um dos 'bichos' que usámos em
África nas nossas esquadrilhas de 'Cavalaria Aérea' nos tempos em que, lá em baixo, os 'apreciadores' das nossas 'habilidades' aéreas não ficavam lá muito satisfeitos com os nossos 'festivais'!

Um dia, também não apreciei muito que numa aproximação ao solo para largar pára-quedistas, me tivessem partido a "bolha" ['pára-brisas'] a tiro, e me 'fizessem' regressar com dois homens [vivos] a menos!(...)

Festivais que nunca esquecerão, apesar de não terem sido 'êxitos' de 'bilheteira'.

Não é de admirar! éramos todos actores e espectadores enquanto que, os "realizadores" se encontravam em bom porto,
e seguro (...)

Aquele "Circo" acabou,... e agora, o 'número' é outro(...)

Felicidades para os «ROTORES de PORTUGAL»!

NOTA:

Num post anterior intitulei o Alouette de "Libelinha" [não era a 'alcunha' corrente],
porque um Furriel Comando gostava de me 'danar' ao chamar 'nomes' ao Helicóptero!

Dizia-lhe que preferia que fosse 'tira-olhos, pois é outro nome que se dá às libelinhas!...

Fica aqui o reparo de que o nome do insecto era um 'caso' pessoal e, foi evocado, porque o "Comando", meu "passageiro" naquela Guiné de outra 'eras', é também leitor/visita deste Blogue.

No entanto nunca apreciei o dito de 'cotovia', nem 'calhandra'! A calhandra não tem culpa de ter um vôo desengonçado, e os 'hélis' só se comportam assim quando nos 'apetece'!... ou então, quando eram pilotados por D.Duarte Nuno de Bragança [que nunca foi lá muito brilhante]! - (alguém sabia que ele foi 'pilotaço'das n/s 'aerovias'?)

Rei de Portugal, não sei se o virá a ser... mas, 'rei' dos pilotos, com a devida vénia a sua Majestade, não o será... «jamé»!

Os meus sentidos pêsames a D.NUNO pelo falecimento do jovem familiar que voava neste fatídico AIR FRANCE, desaparecido à 'moda' misteriosa do Triângulo das Bermudas ...

Paz à sua Alma, e à
de todos os outros
companheiros de
infortúnio
(...)