[ Vox populi vox Dei ]

2012-04-26

« GUERNICA ... FOI MÁRTIR HÁ 75 ANOS »

 GUERNICA em ruínas, destruída pela Aviação Militar Nazi

Bombardeio em Guernica: Chuva de fogo

Há 75 anos, a cidade basca de Guernica foi vítima do primeiro grande bombardeamento moderno. A destruição, orquestrada pelos nazis, serviu de ensaio para os horrores da Segunda Guerra Mundial.


Tradicionalmente, a semana em Guernica começava com uma feira livre. Naquela segunda-feira, 26 de abril de 1937, agricultores dos arredores da pequena cidade basca vendiam os frutos do seu trabalho na praça principal.

Às 16h30, um único badalar do sino da igreja anunciou a incursão aérea. Dez minutos depois, vieram as bombas. Guernica ficou arrasada – e ao mundo foi apresentado o poder dos ataques aéreos sistemáticos, que se tornariam comuns poucos anos mais tarde, durante a Segunda Guerra Mundial.

Na época do bombardeio, a Espanha vivia a Guerra Civil. Após um fracassado golpe militar contra o governo do socialista Francisco Largo Caballero, em 1936, as tropas do general Francisco Franco não desistiram de tomar o poder. 

Divididos, os espanhóis passaram a  enfrentar-se em diversos pontos do país. Os combatentes leais ao governo de esquerda, os republicanos, contavam com o apoio da União Soviética. Já as forças de Franco, os nacionalistas, tiveram a ajuda da Itália fascista de Benito Mussolini e da Alemanha nazi de Adolf Hitler.

Desde o início, Franco havia tentado conquistar Madrid. Em abril de 1937, a capital ainda não havia caído e o general decidiu optar por um alvo mais fácil: o norte espanhol. As regiões de Astúrias e Santander e as províncias do País Basco estavam em péssima situação militar. Lá, a força aérea dos republicanos era inexistente. Os céus estavam abertos para as bombas nacionalistas.

Guernica, no País Basco, era habitada por apenas 6 mil pessoas. Não possuía defesa, nem qualquer alvo militar, salvo a ponte sobre o rio Mundaca, cuja destruição poderia dificultar uma retirada do exército basco. Apesar da insignificância estratégica da cidade, seu centro foi alvo do até então mais violento ataque aéreo da história. Mas por quê? Nada de mais. Para os nazis, foi apenas um teste.

Os protagonistas do ataque a Guernica foram aviadores alemães, com a ajuda – muitas vezes desajeitada – de pilotos italianos. Hermann Goering, comandante da Luftwaffe (a força aérea alemã), revelou em 1946, durante julgamento no Tribunal de Nuremberg, que Guernica foi um estupendo laboratório para ensaiar sistemas de bombardeamentos com projeteis explosivos e incendiários  numa cidade aberta. 

O resultado da mórbida experiência tornou-se no episódio mais lembrado da Guerra Civil.


 Painel pintado em tela, a óleo, a preto e branco, com 782 x 351 cm, que Pablo Picasso apresentou em 1937 na Exposição Internacional de Paris, cidade onde o pintor morava na altura do bombardeamento de Guernica, em 26 de abril de 1937, pela aviação alemã nazi.




GUERNICA

Foi um dia fatídico, sangrento,
o vinte e seis de abril de trinta e sete,
quando a aviação nazista arremete
sobre Guernica, em cruel bombardeamento,

sob as ordens de Franco. Há quem objete
a exatidão desse acontecimento
- fatos históricos, nalgum momento,
sempre aparece alguém que os conteste.

Seja qual for a verdade que encerra
esse episódio (questão eu não faço
de compreender detalhes de uma guerra),

o fato é que houve dor, selvageria,
e aí esta a “Guernica” de Picasso,
para lembrar o horror daquele dia.

(Eloah Borda)



Poema editado pela autora in: 
eloahborda.blogspot.pt/2008/09/guernica.html 



Vídeo temático de GUERNICA bombardeada há 75 anos:








O poema de Eloah Borda - GUERNICA - denuncia a existência de personagens que, tal como defendem a inexistência de campos de concentração nazis, como Auschwitz, pretendem que Guernica seja um mito criado pelos 'filocomunistas'. 

Para eles... tudo o que se passou foi de somenos e, se algo houve a registar, foram lamentáveis incidentes que originaram pequenas escoriações.

O que é que se poderia esperar de figurões fascistas? 

Uma eterna e imensa desfaçatez ... Até quando?



9 comentários:

Teté disse...

Uma guerra não serve para nada, senão para trazer dor e sangue! Concordo. E quando é civil ainda piora mais um pouco.

Chega a ser obsceno que um ser humano possa fazer isto a outros, inocentes! Mais ainda que anos mais tarde, se pretenda passar uma esponja sobre este e outros acontecimentos históricos - a história serve também para aprendermos com erros do passado e não os repetir!

relogio.de.corda disse...

Todas as guerras são estúpidas, quanto a mim, mas esta acções perpretadas pelo Adolfo nazista não têm explicação, de tão monstruosas que são.

Luís Coelho disse...

Ainda se ouvem os gritos de dor.
Incrivelmente a arte nasce desta imagem que a estupidez humana promove.
Quando haverá homens capazes de amar não a guerra mas a paz ???

momo disse...

Obrigada amigo....es un episodio de los más tristes de aquella horrible guerra...y hubo tantos.
Un abrazo grande

trepadeira disse...

E os nazis aí estão de novo,bem a propósito lembrar as atrocidades.
Energúmenos que se julgam mais do que os outros,"superiores",nunca respeitarão o povo,é só para explorar.

Um abraço,
mário

Marilu disse...

Querido amigo, a tela de Picasso representa bem o sofrimento dessa guerra sem sentindo. Tenha um lindo final de semana. Beijocas

Luísa disse...

Os alemães são uns monstros! Não nos distraiamos.

Deixo-te uma pequena passagem do livro “Um Apartamento em Atenas” de Glenway Wescott , que nos dá uma visão do que foi a invasão da Grécia pelos alemães nazis.


(...) Os alemães haviam criado nos arredores de uma aldeia um cemitério para os seus soldados mortos durante a invasão da ilha; as crianças da aldeia, nas suas brincadeiras, tinham derrubado as pequenas cruzes de duas das campas; e por causa disso os alemães decidiram castigar toda a população. Esta era constituída por vinte e dois homens e respectivas famílias. Cavaram uma vala larga e funda e alinharam diante dela os vinte e dois homens; de frente para eles posicionaram-se dois oficiais e pelotão de fuzilamento composto por vinte e dois soldados alemães. (...)

Bjo

O Puma disse...

Os lobos do Homem

começam de novo

a uivar

Um espaço de utilidade pública
o seu
Abraço

ulisses sebrian disse...

Ola! Todo Bem! Me nome é Ulisses e visitei o seu Blog.
Gostei estou seguido. Adicione como seguidor se não se importa.
Também tenho 4 blogs e gostaria que e o visitasse.
E se posible entrar como seguidor. Obligado
Os meus blogs são:
http://truquedevida.blogspot.com.br/
http://olhosdnoite.blogspot.com.br/
http://melquisarcarde.blogspot.com.br/
http://concientein.blogspot.com.br/