[ Vox populi vox Dei ]

2010-12-24

« NATAL ... Tempo de Oportunidades ... PAZ UNIVERSAL »

 O COSMOS... O MUNDO... A FRATERNIDADE... A PAZ  UNIVERSAL


 

UM  CONCEITO  de  PRESÉPIO








DESDE O INÍCIO da vida da Igreja, no primeiro século, os cristãos não tinham outras festas para além da celebração semanal da Ressurreição do Senhor. No primeiro dia da semana - que até Constantino continuou a ser chamado Dia do Sol e era dia de trabalho - era habitual que se reunissem para escutar a Palavra de Deus, para celebrar a Eucaristia e, nos primeiros anos, para tomarem uma refeição em comum. Depois, todos regressavam às suas casas, despedindo-se até ao próximo domingo.

Com o tempo, a Igreja foi sentindo necessidade de dedicar um dia do ano à comemoração e valorização dos acontecimentos importantes da vida de Jesus, sendo a primeira festa a surgir a Páscoa. Só muito mais tarde é que a Festa do Natal entrou no calendário cristão.

Em 354 foi estabelecida a data de 25 de Dezembro para recordar o nascimento de Jesus. Não foi encontrado nenhum documento no Registo Civil de Nazaré e a escolha deriva do facto de, nessa data, ser celebrada em Roma a festa do solstício de Inverno e do aproximar-se da Primavera. Era uma festa caracterizada por uma alegria imensa, porque o sol recomeçava a resplandecer.

A esta festa os cristãos deram uma nova interpretação: é Jesus que nasce como Luz para o Mundo e para os Homens [Bíblia - Jo. 1, 9]. É a história de um Deus que se faz homem, gerado no seio da Virgem Maria, que se faz um de nós, percorrendo todas as etapas do crescimento humano até á idade adulta, que nos chama à vida, que connosco caminha e entre nós quer ficar.

Contudo, se o pretexto da Festa do Natal no dia 25 de Dezembro foi um festa pagã, parece que estamos a regressar às origens, assistimos a um vertiginoso retrocesso e uma perda do sentido cristão deste tão nosso e tão próximo acontecimento festivo.

Para além da crise económica, que estamos ou estaremos para passar, o mais preocupante é a crise de valores que aflige toda a nossa sociedade. Por onde andam aqueles valores nobres que deveriam nortear a vida: a Solidariedade, a Bondade, o Respeito, a Justiça, a Verdade, o Civismo, a Família... o Amor?

A crise que vivemos, que não nos pode encontrar de braços cruzados, com medo ou desesperados, é uma oportunidade de interpelação, de procura e de risco. Dizer que vivemos em crise não significa que está tudo perdido mas, que é urgente recentrar o nosso compromisso com o mundo, com os outros e... com Deus verdadeiro e não com o «deus» dos "Mercados" (...)

Natal (deriva do latim nativitas: nascimento) é a oportunidade para acolher a Luz que nasce; oportunidade para nos tornarmos luz nascente; oportunidade de ver, para lá do horizonte do sol poente, um novo amanhã que nasce...  NATAL... é Tempo de Oportunidades!



ROBERTO CARLOS  in  WHITE  CHRISTMAS

.

9 comentários:

Luís Coelho disse...

Bom dia
Natal visto assim até parece que deveria ser não todos os anos mas todos os dias.

É tempo de renascimento.

Gostaria que o Natal não fosse apenas comércio, mas fosse uma festa de amor na família humana com paz e partilha, sem guerras nem lágrimas, sem fome nem dor....

samuel disse...

Aproveitemos então a oportunidade!

Abraço.

Guto disse...

Como disseram muito bem, NATAL é tempo de renascimento.

Um Feliz Natal para todos.

Maria Lúcia Marangon disse...

César, Feliz Natal para você e para toda a sua família! Muita paz!
Abraços.
Maria Lúcia.

Luisa disse...

Tempo de Amor e Paz.

Para mim é tempo de reflexão! Pensar nos que já cá não estão, e me proporcionaram natais fantásticos...

Desejo que este tempo seja de Paz em família, para ti.

Bjs

Luísa

APS disse...

BOAS FESTAS um feliz NATAL para si e todos os seus.

Que o ANO de 2011 nos seja mais favorável (quanto a estabilidade política), embora não se prevejam boas notícias.

Um abraço
APS

svasconcelos disse...

Bom Natal!:))
bjs,

Palma disse...

Um Bom dia de Natal e que ele se possa transformar em muitos outros dias iguais ao longo do ano que se aproxima. Palma - Louletania

Jorge disse...

Boas Festas. Que acabem as hipocrisias e venham as oportunidades para todos!