[ Vox populi vox Dei ]

2010-08-15

« PORTUGAL... IMOLADO PELO FOGO... »

Um Inferno Dantesco

.

Meios aéreos - escassos - no combate aos fogos

*

.

A propósito da lusitana endemia dos incêndios, pessoas há, com maiores ou menores responsabilidades de gestão da coisa pública, ao nível da administração central e local, que se permitem dizer as maiores barbaridades sem cuidarem de verificar como tais opiniões, contra elas próprias se viram.

Por mais voltas que se dê, irrefutável se evidencia a realidade de que tudo se compromete porque nada se faz a montante, isto é, no caso dos incêndios, porque não se tomam providências ao nível da prevenção, que devem ocorrer em determinadas alturas do ano, através de desbastes sistemáticos, de desmatamento, de limpezas cíclicas e selectivas, etc.

Dando largas ao mórbido propósito de transmitir imagens mais que estafadas – cenários sempre idênticos, de gente aflita perante a iminência de uma desgraça que, na maior parte dos casos, acontece devido ao mais criminoso dos desleixos – as televisões acabam por escancarar as causas do escândalo. Basta olhar com atenção para verificar como o fogo se vai alimentando, quase até às paredes das casas, de materiais que, pura e simplesmente, deveriam ter sido removidos a tempo e horas.

De facto, tal como inicialmente escrevia, a alguns metros das labaredas, sempre com ar muito operacional, não faltam ministros e presidentes de câmara, qual coro dos incompetentes descarados, apontando o dedo à causa que mais jeito lhes dá, ou seja, a dos incendiários, na maior parte dos casos, a soldo de incógnitos mandantes…

Entende-se perfeitamente que tão ilustres membros da desqualificada classe política nacional sacudam a água do capote, desviando a atenção dos cidadãos dos seus próprios erros, omissões e incapacidade do exercício da autoridade democrática que, cada ano que passa, resultam no repetido quadro de escândalo e de vergonha nacional. O que não se entende é que não sejam politicamente responsabilizados pela situação.

Permitam que, embora noutro contexto que não o dos incêndios, mas a propósito, vos lembre o caso de Sintra. Como classificar senão como fogo latente, a perigosa situação do centro da sede do concelho, completamente armadilhado, com o trânsito totalmente parado, cada vez mais com maior frequência, para desespero de quem teve o azar de pensar em visitar esta terra que é vendida, através de campanhas de publicidade enganosa, como qualquer ordinarice do género de gato por lebre?

Nos últimos dez anos, o facto de nada ter sido feito como medida preventiva, pelo actual executivo, nomeadamente através da instalação de parques dissuasores de estacionamento na periferia, não será falha perfeitamente idêntica e coincidente com a da falta de medidas nas florestas que impediriam os fogos? Por isso, no centro de Sintra, não estaremos em presença de perigosíssimos focos de incêndio, agravados por incompreensíveis tolerâncias que desencadeiam o atropelo aos mais evidentes direitos cívicos?

Pelos vistos, o que por aí não faltam são notabilíssimos incendiários. Eles ateiam fogos tão sofisticados que, ao longo de anos e anos, nos vão cozendo em lume brando, consumindo-nos a paciência e chamuscando impiedosamente a possibilidade de um melhor futuro.


Um dia destes, agarram nas brasas, vão fazer o inferno para outro lado, não sem que, entretanto, nos tenham deixado totalmente queimados. Todavia, jamais serão acusados de não terem feito a obra que estava à altura da sua incompetência. Só é pena que não tenham e recebam a justa e correspondente retribuição…



.
A Luta Titânica
do
Soldado da Paz


.



.
.

(In Blog: Sintra do avesso - Imagens: Net)

3 comentários:

Marilu disse...

Querido amigo, é uma situação muito triste, aqui no Brasil está acontecendo a mesma coisa, imensas áreas todos os dias desvastadas pelo fogo, muitas vezes de origem criminosa. Temos que valorizar os bombeiros, esses homens tão valorozos que arriscam suas vidas em prol de outras...Beijocas

Swt disse...

É uma pena este artigo estar, apenas, aqui publicado num blog. Está tão bem escrito que parece um artigo de um bom semanário ( se é que ainda há bons semanários)!
Os humanos são muito desastrados. Já deviam estar num estádio de maior sensatez, inteligência e eficácia, mas não!. É o chamado "atraso de vida"...

Luisa disse...

Não sei se Sintra é diferente do resto do país. Sei que tudo arde, que se colocam pessoas e casas em perigo, sem que se veja alguém actuar para por termo a esta desgraça.

Penso que não é só falta de limpeza das matas. Há idiotas que gostam de incêndios e há quem pense só em dinheiro. Haverá também falta de meios?

Tu podias explicar-me isto, visto saberes melhor que eu, do que se passa.

Beijinho