[ Vox populi vox Dei ]

2010-08-24

« A CANÇÃO ' VELHA'... desta CIDADE ' NOVA' ... »

'Padre'
Fanhais canta... «PORQUE»
de
Sophia de Mello Breyner Andresen

Um dos muitos temas, desta capa de disco
que recebeu a
.

.
Dedicatória

.
Tu que cantas
Defronte
De faces atentas
e seguras
Faz do teu canto
Uma funda.
Nesse lugar
Entre outras mãos mais fortes
e mais duras
Te estenderei
A minha mão fraterna
Canta amigo!
.
José Afonso


«PORQUE»

.

Poema de: Sophia de Mello Breyner Andresen
Música de: Francisco Fernandes
.
Voz de: Francisco Fanhais

.
As Imagens... ficam ao critério subjectivo de quem encontrar paralelo do «ontem» e... do «agora»!



.

>o<
><.

Porque os outros se mascaram e tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão.

Porque os outros têm medo mas tu não.

Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.

Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.

Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.

Porque os outros calculam mas tu não






10 comentários:

Luís Coelho disse...

Olá César
Obrigado pelos elogios.
Serás sempre benvindo e os comentários para mim funcionam como mola propulsora para fazer mais e melhor.
Acontece que tenho tido mais trabalho e ando um pouco cansado.
Quando à noite me sento para ler ou escrever o "João Pestana" começa logo a moer-me e eu tenho de lhe fazer a vontade. Vou dormir!
Por outro lado parece-me que devo fazer menos coisas e cuidá-las mais.
Dar um português mais bonito.
Não cansar quem me lê com coisas repetidas e copiadas de outros blogues.
Para mim um bom blogue não será aquele que todos os dias publica, mas aquele que publica algo com cultura e interesse geral.
César, esta é uma opinião pessoal, não tem a ver com nenhum blogue em especial, mas ainda assim creio que nalgum ponto me darás razão.

smvasconcelos disse...

Foi bom (re) ler e ouvir.:))
bjs,

relogio.de.corda disse...

Porque hoje já não existem canções de intervenção como esta e outras, do mestre Zeca Afonso, é bom que pessoas como o César, as coloquem por essa blogosfera fora, para recordarmos e vermos que o passado é sempre actual em muitas matérias.

trepadeira disse...

Parece telepatia.
Estive,há dois dias,à procura desta maravilha.
Faz-me lembrar amigos como o César.
Só encontrei declamado.Não gostei muito.
Um destes dias,agora que a encontrou por mim,vou surripilhá-la.
Um abraço,
mário

Anónimo disse...

O Padre Fanhais como sempre ficou conhecido, ´e dos cantores de texto que ainda hoje se ouvem com agrado e cujas letras,muitas delas, continuam actualizadas. E para os que nao conheceram, nada melhor do que mostrar por esta forma simples e directa. P a l m a

Luisa disse...

Hoje, como ontem, não nos devemos calar.

Fanhais foi um exemplo. Gostei muito de, voltar a ouvi-lo nesta bela canção.

Beijinho

Graça Pereira disse...

Há tanto tempo que não ouvia esta canção... Fez-me bem!
Tambem não me calo e nem me mascaro...sou como sou simplesmente...Amo toda a gente por que o amor... é a resposta e o sentido para o absurdo dos enigmas...Obrigada por teres feito este post. Bj
Graça

Palma disse...

Cesar: com os conhecimentos que a vida lhe deu, penso que poderia fazer um post sobre esta polémica saloia à volta das declarações de Lobo Antunes. É que grande parte dos que não foram à Guerra aparecem agora a dizer coisas fruto apenas de ignorância. Abraço - Palma

as-nunes disse...

Há uns tempos atrás, talvez ha dois anos, estive no aniversário de um amigo, grande e velho homem da rádio, mesmo o OM dos radioamadores, e lá tive oportunidade de ouvir e conviver com o Padre Fanhais.

Um grande cantor e um homem simples, culto e humano.

Gosto das suas canções.

Cheguei aqui na corda do tempo dum "relógio"...

Gostei, virei aqui mais vezes...
António

as-nunes disse...

Há uns tempos atrás, talvez ha dois anos, estive no aniversário de um amigo, grande e velho homem da rádio, mesmo o OM dos radioamadores, e lá tive oportunidade de ouvir e conviver com o Padre Fanhais.

Um grande cantor e um homem simples, culto e humano.

Gosto das suas canções.

Cheguei aqui na corda do tempo dum "relógio"...

Gostei, virei aqui mais vezes...
António