[ Vox populi vox Dei ]

2010-07-21

HOJE... DIA 21 de JULHO... MEU PAI FARIA ANOS

Da esquerda para a direita:
César (autor do blog), David (meu pai) e César (meu avô paterno)
[fotografados (e desfocados) sob a 'célebre' Anta da Pedra D' Arca]
CARAMULO
.

.
Imagem do ponto mais elevado do Caramulo
O Caramulinho
.
David Augusto Ramos
(meu pai)
.

Desenho tentando representar o meu pai
( nos meus onze anos)


.
Hoje... dia 21 de Julho... seria o aniversário do nascimento de meu pai. Passaram já muitos anos desde o seu falecimento mas, este mês, logo ao primeiro dia, a minha mãe partiu para uma "nova viagem", deixando os melhores momentos que vivemos juntos. Impingiram-me ainda que, recordar é um dom da vida e,... viver... o sentido da morte!
.
Estou rodeado de psicólogos e de gente pragmática por todos os lados. Assim rodeado, descobri que sou uma ilha envolvida por um mar que parece ser de gente! Penso que não sou ilha nenhuma, porque sinto uma desertificação muito grande e, nem consigo imaginar-me um oásis, porque estou seco.
.
Não estou a 'falar' para ninguém, na medida em que estas palavras não passam de lucubrações através das quais eu tentava descobrir uma prenda de aniversário para oferecer ao meu pai.
.
É que neste dia de anos ele já tem uma companhia muito especial - a sua mulher -, há muito 'errando'... num plano diferente a que ele pertence!
.
As prendas mais simples são talvez as que melhor surpresa causam aos obsequiados: sempre confiei na capacidade espiritual de Roberto Carlos para dizer por mim, o que o meu coração armado em parvo, não consegue articular palavra.
.
.
O vídeo que se segue, talvez não seja a melhor escolha! Um requiem ... talvez só para mim, quando me juntar ao nosso grupo (...) No fundo, uma voz, um espírito, um tema dedicado ao pai na forma de música, talvez cumpra a missão sonora de chegar a qualquer lado do éter, onde tudo se repercute...!

.

Parabéns meu pai...! Se calhar, a tua melhor prenda... é a companhia da minha mãe (...) muito embora isso me contrarie bastante!
.

*


.
.

9 comentários:

Luisa disse...

Mês produtivo o de Julho, três membros da família, aniversariantes.
Felizmente o teu pai existiu, por tudo e, porque deu ao mundo um ser maravilhoso de seu nome César.
Desenhas muito bem!
Gostei do vídeo, já não me lembrava desta canção.
Obrigada pela partilha.

Pode-se visitar a Anta?


Beijinho

Luís Coelho disse...

Olá Cesar
Gostei dos textos que li. São interessantes e esta vida não deixa de ter um fim.
Cada um recorda os seus e sem querer faz uma viagem no tempo e vê tantas coisas..........Não é sonho, não.
Quem sabe se eles continuam num mundo bem pertinho de nós....????
Voltarei aqui ao teu espaço.

Marilu disse...

Querido amigo, como eles nos fazem falta, mas com toda a certeza esse é um dos melhores aniversários dele há muitos anos, pois vai ter a companhia da mulher amada. Linda homenagem que você fez ao Sr. seu pai, ao demonstrar-lhe tanto amor...Beijocas

CARLA FABIANE... disse...

"Um artista é aquele que percebe mais que seus companheiros, e que registra mais do que vê. "
( Edward Gordan Craig )

José disse...

Olá César!
Acredito que o seu pai quando partiu,vou,mas deixo cá um filho com um coração enorme,e nunca me irá esquecer durante toda a sua vida, e esta música do Roberto Carlos demonstra-o bem.Os dois no mesmo mês,é assim a vida.
César para desanuviar um bocadinho,
permita-me que lhe diga isto, na fotografia debaixo das pedras o César estava mais alto que seu pai, e seu avô, depois subiu ainda muito mais,e agora desceu apesar de andar ao mesmo nível das outras pessoas, situa-se num plano bastante mais elevado.

um grande abraço,
José.

trepadeira disse...

Meu caro César

A um texto deste não sou capaz de fazer nenhum comentário.
Só um abraço solidário,
mário

relogio.de.corda disse...

Meu caro
Desta vez, perante o seu texto, já não tenho palavras...

Sueli disse...

Meu querido amigo, entendo a tua dor. Acho que é a pior de todas. Mas, basta estarmos neste mundo para senti-la. Todos nós um dia passamos por isso, a não ser que não vivamos muito tempo.Mas, há uma força lá no fundo do nosso ser que nos ajuda a enfrentar. Encontre-a. E conte com seus amigos (nós, inclusive). Um beijo!

São disse...

Um abraço solidário , porque também sei o que é viver sem um Pai que nos deu tudo.