[ Vox populi vox Dei ]

2010-06-07

« UMA PROCURAÇÃO de... AMOR de AVÓ »

Mãos que repousam... mãos de mãe duas vezes

Uma avó que espera a ... partida...


.
.
.
AMOR de AVÓ



*.
Numa prece com fervor
Peço a Jesus protecção
Se existe Anjo da Guarda
Que na vida nos conduz
Que me guie os meus netos
Por um caminho de Luz.
Que a Paz seja oração
E como a doce melodia
Lhes encha a alma de alegria
E de amor, o coração.

.

Poder voltar mais atrás
Quem me dera, netos queridos
E na vida ser capaz
De dar força à vossas vidas.

.

Ao sermos avós
Recebemos a dádiva
Importante dos nossos filhos
Pois é nos netos
Que recordamos a ternura dos pais
Quando eram da mesma idade.

.

Para os nossos filhos
É a prenda mais bela
Que jamais tinham recebido
Na sua vida
Concebida e encarnada dentro deles
Até ao momento
Desejado e sublime do nascimento.
A criança-prenda
Ou prenda-criança
Que todos adoramos
Esperamos sempre que seja
Linda e perfeita.



.

.
Mãos de fada... mãos de avó







.





.
Legenda:

Texto da "Procuração" executado pelo autor do blog
que não é avô.
Apenas foi neto, e sempre respeitou e venera a memória dos entes que já partiram.

Imagens: Seleccionadas na Net

8 comentários:

Maga disse...

César, adorei sua postagem, também eu não sendo avó, sempre tive quase veneração pelas avós que felizmente conheci; a avó e a bisavó, ambas maternas, qual delas a mais amorosa, qual delas a mais saudosa...
Abençoadas sejam as avós (e avôs),
sem eles, não seriamos nós, seriamos outros...
Um abraço

smvasconcelos disse...

Sim, as avós são fadas, que na maioria dos casos, já partiram... Bonita homenagem! E Lindas, as mãos!
Agudizou as saudades que tenho da minha avó...

Austeriana disse...

Infelizmente só conheci um avô paterno e uma avó materna. Do meu avô, tenho lembranças mais fugidias, mas da minha avó guardo momentos únicos. Era uma mulher como poucas e, muitas vezes, em decisões mais complicadas, a memória dela ajuda-me.

Bela homenagem!

José disse...

Olá amigo César.
Uma bonita homenagem,aos avós de mãos enrugadas, e aos netos que estão de chegada. Como diz no seu poema, "esperamos sempre que sejam lindos e perfeitos"foi isso que eu senti com os meus filhos, e mais agora com a minha neta, que é linda e perfeita.
E foi uma das coisas melhores que me aconteceu na vida.


Um grande abraço
José.

Graça Pereira disse...

Uma postagem lindissima... Mãos de avó...enrugadas...de tanto que serviram à vida...orações e amor a dobrar pelos netos... que fazem recordar...ternuras de outrora...vividas como pais...
Beijo amigo
Graça

Luisa disse...

Momentos felizes têm os meus avós como intervenientes. Guardo gratas recordações de férias passadas na Lourinhã. Onde os meus avós tudo faziam para verem os netos felizes, e eles já tinham criado 13 filhos nem por isso se sentiam cansados ou mal dispostos. Tenho muita pena que o conceito de família tenha desaparecido.
Belas imagens as que escolheu

Luisa disse...

Volvidos mais dois anos de ler os teus post, penso conhecer-te melhor por isso tenho a pretensão de, saber o que sentias neste momento. Muita água passou debaixo da ponte, muitos sentimentos expuseste nos teus escritos e só aqui regressei para te poder agradecer. Bem-Hajas por existires e por teres sido o filho que foste e só assim, és o pai que és! Não te conhecendo pessoalmente, acho que te conheço há muitos anos e congratulo-me por isso. É raro encontrarmos um ser humano como tu, na blogosfera.

Beijinho

César Ramos disse...

Luísa,

Obrigado por este comentário tão bonito e refletido.

A ser verdade o rol de elogios que enunciaste, devo tudo isso ao exemplo dos meus pais, particularmente a m/mãe, sempre presente e por mais tempo dado o meu pai ter falecido muito novo, com 50 anos.

Quando na imagem em cima, da idosa, legendei: "Uma avó que espera a... partida..." - não estava a calcular que a metáfora se tornasse realidade quanto à 'partida' da minha mãe, poucos dias depois.

Este post, pelas fotos e pelo que lá escrevi, marcou-me!

Bem hajas também...
Beijinho
César