[ Vox populi vox Dei ]

2010-06-04

« ARCO-ÍRIS... SEM COMEÇO... NEM FIM...! »

Recuso esta imagem no fim da minha história
.

Sarah Bernhardt (1844-1923) uma das minhas paixões

.

Voar: outra paixão que me abandonou
.

Fenómeno inatingível: os arcos, as cores, o pote de ouro... nada!
Nunca agarrei nenhum arco-íris lá nos ares!
É a frustração (fantasia) dos nossos mitos.

.





.
«At The End Of a Rainbow»



.
At the end of a rainbow
You'll find a pot of gold
At the end of a story
You'll find it´s all been told
But our love has a treasure
Our hearts can always spend
And it has a story without any end.
.
At the end of a river
The water stops its flow
At the end of a highway
There's no place you can go
But just tell me you love me
And you are only mine
And our love will go on
Till the end of time
.
=bis=
(...)

*

***.
{ EARL GRANT..., cantou um dia este poema "para mim"...!
.... até hoje..., confiante... ainda espero resposta...
«till the end of time» }
(...)

8 comentários:

O Puma disse...

Enquanto duram as paixões

são essenciais

trepadeira disse...

Meu caro César

Dá-me muito mais gozo caminhar quando acaba o caminho,mesmo que seja aos trambulhões.Assim sei que o caminho é meu.
Um abraço,
mário

Post scriptum:Deixei um abuso de provocação no trepadeira.

Teresa disse...

Há sempre arco-íris, há sempre sonhos para perseguir, não podemos desistir nunca.
Bjs

Luisa disse...

O poeta disse:O sonho comanda a vida. Não deixe de sonhar e espero que tenha a resposta.

Abraços
Luisa

César Ramos disse...

Luísa,

O poeta que disse isso foi meu professor de Ciências Físico-Químicas
(Rómulo de Carvalho - O Gedeão) e, meu amigo pessoal até ao fim da sua vida.
Mesmo com todos os conselhos e o pragmatismo que também lhe era peculiar, nunca conseguiu convencer-me de que os meus pesadelos...dariam em sonhos...!
Por mais fortes que fossem as ordens de comando!

Abraços
César

Luisa disse...

A vida é feita de sonhos, uns realizáveis outros não, todos nós sabemos isso. Há uma coisa que eu sei, que muitos dos meus sonhos não se tornaram realidade porque eu não soube ter força para os agarrar. Se me é permitido, digo-lhe que batalhe contra os pesadelos e torne-os em coisas boas para a vida.

Abraços
Luísa


Esqueci-me de lhe dizer que adorei a música...

Palma disse...

Grande melodia para uma grande voz. Todos idealizamos muitos arcos-íris desde crianças.... O que seria a vida feita apenas de cenários de nuvens cinzentas ? Abraço - Palma

César Ramos disse...

Estava com receio de que ninguém tivesse ouvido a música e a voz!

Não é verdade que ouvi-la - e senti-la -, rompem-se todas as núvens cinzentas dos céus...?

É por isso que digo recusar sempre, mesmo na última partida, a imagem publicada do «The End»!

Só há nuvens escuras no ar, se nós deixarmos (...)

Este 'disco' tem sido o meu Azimute que cumpre a função de me orientar no caminho que o Mário [trepadeira]aprecia mais, após saber que o caminho agora é seu!

Estou grato a todos os amigos e amigas que me visitaram, leram e aconselharam.

Obrigado por gostarem
de arco-íris (...)

Abraços para todos

César Ramos