[ Vox populi vox Dei ]

2010-05-02

« 2 de MAIO de 2010 - O DIA DA MÃE »

MÃE
.



.




Declamando Fernando Pessoa - « O Menino de Sua Mãe»


«O Menino de Sua Mãe»
[Fernando Pessoa)
.

No plaino abandonado
Que a morna brisa aquece,
De balas trespassado-
Duas, de lado a lado-,
Jaz morto, e arrefece.

Raia-lhe a farda o sangue.
De braços estendidos,
Alvo, louro, exangue,
Fita com olhar langue
E cego os céus perdidos.

Tão jovem! Que jovem era!
(agora que idade tem?)
Filho único, a mãe lhe dera
Um nome e o mantivera:
«O menino de sua mãe.»

Caiu-lhe da algibeira
A cigarreira breve.
Dera-lhe a mãe. Está inteira
E boa a cigarreira.
Ele é que já não serve.

De outra algibeira, alada
Ponta a roçar o solo,
A brancura embainhada
De um lenço… deu-lho a criada
Velha que o trouxe ao colo.

Lá longe, em casa, há a prece:
“Que volte cedo, e bem!”
(Malhas que o Império tece!)
Jaz morto e apodrece
«O menino de sua mãe»

.

{Este Poema é dedicado às Mães que perderam seus filhos nas guerras!}


=o=

.


.
Em Portugal o Dia da Mãe já foi comemorado a 8 de Dezembro (Dia da Nossa Senhora da Conceição - Padroeira de Portugal).
.
Actualmente é celebrado no primeiro Domingo de Maio, em homenagem a Maria, mãe de Jesus Cristo.
.
O "Dia da Mãe" tal como o conhecemos hoje surgiu nos Estados Unidos da América através de Anna Jarvis. Em 1904, quando a sua mãe faleceu, decidiu homenagear a mãe chamando a atenção na igreja de Grafton para um dia especialmente dedicado a todas as mães.
.
Três anos depois, a 10 de Maio de 1907, foi celebrado o primeiro Dia da Mãe, na igreja de Grafton, reunindo praticamente família e amigos. Nessa ocasião, a senhora Jarvis enviou para a igreja 500 cravos brancos, que deviam ser usados por todos, e que simbolizavam as virtudes da maternidade. Ao longo dos anos enviou mais de 10.000 cravos para aquela igreja - encarnados para as mães ainda vivas e brancos para as já desaparecidas - e que hoje são considerados mundialmente como símbolos de pureza, força e resistência das mães.
.
Face à aceitação geral, a senhora Jarvis e os seus apoiantes começaram a escrever a pessoas influentes, como ministros, homens de negócios e políticos com o intuito de estabelecer um Dia da Mãe a nível nacional, o que daria às mães o justo estatuto de suporte da família e da nação.
.
A campanha foi de tal forma bem sucedida que em 1911 era celebrado em praticamente todos os estados. Em 1914, o Presidente Wilson declarou oficialmente e a nível nacional o 2º Domingo de Maio como o Dia da Mãe.
.
Apesar de ter passado já um século, o amor que foi oficialmente reconhecido em 1907 é o mesmo que é celebrado hoje e, à nossa maneira, podendo fazer deste um dia muito especial.
.
É o que fazem quase todos os países, apesar de cada um escolher diferentes datas ao longo do ano para homenagear aquela que nos põe no mundo.
.
Em conformidade com alguns historiadores, o Dia da Mãe está ligado às mais antigas festividades que decorriam na Grécia Antiga, aquando da Festa da Primavera, na qual se honrava a Mãe dos deuses - Rhea, a mulher de Cronos e Mãe dos deuses.
.
Em Roma, as festas comemorativas do Dia da Mãe eram dedicadas a Cybele, a Mãe dos deuses romanos, e as cerimónias em sua homenagem começaram por volta de 250 anos antes de Cristo.
.
À medida que o Cristianismo se espalhou pela Europa passou a homenagear-se a "Igreja Mãe" - a força espiritual que lhes dava vida e os protegia do mal. Ao longo dos tempos a festa da Igreja foi-se condundindo com a celebração do Domingo da Mãe.
.
As pessoas começaram a homenagear tanto as suas mães como a Igreja.
.
No século XVII, a Inglaterra celebrava no 4º Domingo de Quaresma um dia chamado "Domingo da Mãe", que pretendia homenagear todas as mães inglesas.
.
Neste período, a maior parte das classes mais desfavorecidas trabalhavam longe de casa e vivia com os patrões. No Domingo da Mãe, os servos tinham um dia de folga e eram encorajados a regressar a casa e passar esse dia com a sua mãe.
.
Não ficaria bem comigo se não recordasse quem, por liberdade individual de pensamento, não professa qualquer tipo de religião! Estamos a falar, nomeadamente dos ateus! É evidente que, sendo bons filhos como os melhores que seguem todo e qualquer tipo da diversidade de religiões que o mundo conhece, também eles, como cidadãos e humanos, venerarão as suas mães.
.
A Mãe... é Universal! Não obedece a perfis pré-concebidos, ou é propriedade de quaisquer correntes (...) a Mãe... e a Natureza... andam de mão dada!










13 comentários:

César Ramos disse...

Mãe,

Obrigado porque tiveste na tua vida um lugar para a minha vida, renunciando a tantas coisas boas que poderias ter saboreado. Porque - mais do que isso - fizeste da tua vida um lugar para a minha. E de muitas maneiras morreste para que eu pudesse viver.

Obrigado pelas lágrimas que choraste e nunca cheguei a saber que choraste!

Obrigado porque ainda hoje, tão doente, num brilhar momentâneo da tua lucidez que já falha, olhaste para mim e me disseste para não me preocupar, que a vida é assim...!

Faço minhas as palavras de Albert Camus:
Creio na Justiça [já fui um homem das hostes da Justiça...], mas defenderei a minha mãe... sempre... antes da Justiça!

C.R.

Zoe disse...

César,
Beijinho à sua mãe, neste dia.
Gostei de a conhecer, sentada no sofá, ainda a posar para a fotografia!
Zoe

trepadeira disse...

Olá.

Lindo,lindo.

Adorei a declamação.Para quem tem no ouvido,desde sempre,aquele tom meio-fanhoso.Gosto mais dito como quem arremessa pedras.Se calhar o autor também gostaria.

Cordial abraço,
mário

César Ramos disse...

Zoe,

Obrigado pelas suas palavras, e o beijinho ser-lhe-à entregue, com muito gosto, daqui a pouco, na hora da visita.

Abraço
César

César Ramos disse...

Mário,

Sou da mesma opinião. O Autor gostaria de ter ouvido a declamação do seu poema neste tom.
É algo de muito forte e doloroso para ser dito com vozes doces!

Parece esquisita esta minha escolha, mas lembro-me das mães que ficaram sem os filhos mortos nas guerras!

Abraço,
César

Luisa disse...

Obrigada César, por partilhar a foto de sua mãe.
Poema Forte, mas Belo.
Feliz Dia

Abraços
Luisa

Austeriana disse...

Belíssima homenagem e a senhora da primeira fotografia é LINDA! :))
Feliz dia da Mãe!

Teresa disse...

Que linda homenagem à sua mãe e a todas as mães, tanto no texto (onde aprendi umas coisas!) como no comentário, tão sentido.
E que linda, a sua mãe, com um ar tão sereno. Bjs

momo disse...

que lindo...
Un abrazo para ti y para tu madre también..tiene cara de buena gente.
un beso

Rita disse...

Agora fizeste-me chorar...

Rita disse...

Agora fizeste-me chorar...

Rita disse...

Estou muito comovida. Tu és o melhor Filho...

dsr disse...

...