[ Vox populi vox Dei ]

2010-04-15

« LOBOS LIVRES em PORTUGAL »

Livremente na Natureza

.
Determinação e agilidade
.

Lealmente... olhos nos olhos!
.

Cães domésticos... descendentes do lobo.
.

Sou pequenino... mas está-me tudo
na massa do
sangue!

.


Raposa vermelha, inteligente como as demais da família.





.
Os animais que vivem livremente na natureza são chamados de selvagens, ou silvestres, exactamente por sobreviverem utilizando os seus instintos naturais. Ou seja: não passaram por nenhum período de aprendizagem, tal como aconteceria com o homem se crescesse e vivesse nas mesmas circunstâncias.
.
Comecemos pelo cão doméstico que descende do lobo.Por isso necessita sempre de ter um líder a quem seguir e a quem obedecer. No entanto é bom saber e reconhecer que cada cão tem a sua personalidade e as suas necessidades próprias, pelo que deve ser respeitado e compreendido.
.
Um cão nunca deve ser tratado como uma peça do mobiliário caseiro. Se o fizermos corremos o risco sério de adulterar, por completo, os seus comportamentos originais e interferir com a sua personalidade, o que é perigoso e desajustado da realidade e da conveniência.
.
Além disso, cada raça leva a um comportamento e até dentro da mesma raça há comportamentos dissemelhantes.
.
Foi então a partir do lobo que todos os cães evoluíram, embora neste momento as diferenças já sejam gritantes, como por exemplo o modo como bebem água.

.O cão utiliza a língua para levar a água à boca e o lobo "aspira" o líquido.
.
Os lobos, para além disso, vivem em grupo (alcateias) de cinco a dez elementos, dependendo do próprio núcleo familiar e da altura do ano. Têm sempre duas pelagens distintas, a de Inverno (a mais densa), de maior comprimento e de cor acinzentada que cai no início da Primavera. Nasce depois uma pelagem mais curta, de cor acastanhada, que lhe confere maior capacidade de camuflagem.
.
Também nas alcateias há um líder que é respeitado pelos demais e que guia todo o grupo pelo seu território nacional.
.
O Nordeste Transmontano é o local onde mais facilmente se encontram estes animais. Também é possível encontrar lobos no Parque Nacional da Peneda do Gerês e no Distrito da Guarda, na Serra de Leomil.
.
Contudo em Portugal, os lobos estão a atravessar uma fase de declíneo e a sua sobrevivência está ameaçada. Declínio que começou em função de uma caça desenfreada e despropositada e, quando ela foi proibida, de um envenenamento traiçoeiro e criminoso.
.
Como sempre,... a espécie humana... no seu " melhor "...!
.
Por seu turno, a raposa, é o carnívoro selvagem com maior distribuição e abundância em todo o Mundo. Tem um focinho esguio, com orelhas longas e pontiagudas e uma cauda espessa e vistosa com cerca de meio metro de comprimento.
.
A pelagem é castanho - avermelhada e as suas garras são retrácteis. As fêmeas são menores que os machos.
.
Chega a ter cerca de vinte esconderijos de comida e consome cerca de 500 gramas de alimento por dia. Nas zonas rurais, por vezes, assalta os galinheiros tendo o hábito de matar o excesso, o que lhe vale uma má fama entre essas comunidades. Tal como o lobo vive em grupo, formado por um macho e várias fêmeas.
.
As ninhadas são de quatro ou cinco crias e cada gestação é de dois meses.
.
Utiliza tocas escavadas e protegidas pela vegetação, construídas por ela própria ou aproveitando as de texugos ou coelhos. Vive em média, cerca de nove anos [se não encontrar antes, um ser humano caçador de peles!].







.
P.S.
- Dedico este humilde texto a todos os defensores dos animais, dando particular realce ao blogue Loba das Estepes - http://lobadasestepes.blogspot.com

- Faço ainda referência ao meu antigo camarada das Forças Armadas o Coronel Médico Veterinário Dr. Lapão, responsável pelo Jardim Zoológico de Lisboa, com o qual muito tenho aprendido sobre a vida animal e, tal como eu, lamenta os animais em cativeiro! Porém, como é óbvio não os pode soltar, mas esforça-se no sentido de lhes proporcionar as melhores condições de vida saudável!

8 comentários:

Zoe disse...

Olá César bom dia

Obrigada pela dedicatória a mim e a toda a minha "outra família".
Beijinho
Zoe

Mar Arável disse...

Gostámos dos seus apontamentos

e das fotos

eu e os meus 3 serra da estrela

José disse...

Olá amigo César,

Muito obrigado pelo seu comentário no meu blog, é sempre um enorme prazer recebe-lo.
Você que lida tão bem com as palavras e diz sempre tanta coisa que eu gosto de ouvir, tanto nos comentários que faz, como nos posts que escreve.
O meu pai tinha quase toda a espécie de animais e eu aprendi a gostar deles desde pequenino, nem uma galinha eu sou capaz de matar.

um grande abraço,
José.

Luisa disse...

Mais um bom post.

Despertem-se as consciências.

dSr disse...

gosto muito de lobos!

Maga disse...

Mais uma vez, caro amigo, está de parabéns com esta postagem. E que fotos maravilhosas, desses não menos maravilhosos Animais!
Obrigada

As Vozes....... disse...

Cesar estou convencido que pouco a pouco se vão abrindo mais as consciências e as pessoas vão num futuro, se calhar não muito longínquo, passar a respeitar mais os animais que afinal repartem com o homem o seu lugar na Natureza. Obrigado mais uma vez pela visita às "Vozes dos Outros". Uma boa semana. Abraço - As Vozes.......

Graça Pereira disse...

As fotos são lindas...eles são lindos
e são nossos amigos, com o mesmo direito de viver no planeta como nós.
Tenho um husky que me faz lembrar muito um lobo...não ladra e uiva...é de uma meiguice incrível...aqueles olhos azuis parecem que falam...depois, há uma rafeirita, a Luna, já velhota que apareceu na "minha" escola e trouxe-a comigo...há 10 anos!! Dorme no tapete do meu quarto e suspira quando eu suspiro também...finalmente o Nemo, um gato, abandonado numa lixeira ao nascer e que veio comigo no bolso do casaco...alimentado a biberon, com mil cuidados e está connosco há 2 anos. São família...podes crer!
Beijo e uma semana feliz
Graça