[ Vox populi vox Dei ]

2010-04-20

« CÃES BONS..., ou HOMENS PERIGOSOS? »

O velho 'ex-libris' do salvamento S. Bernardo
.
Cão em acção, salvando uma vida humana
.

Em busca de sobreviventes... ou não!
.

Cão de Fila
.
Pit Bull Terrier
.

Expressão simpática de um Rottweiler
.

American Staffordshire

.
.

Staffordshire Bull Terrier


*




.
A ligação entre o homem e os animais é, cada vez mais, uma importante e decisiva realidade, percebendo-se que esta actuação conjunta ganha contornos absolutamente fundamentais.
.
Um pouco por toda a Europa, os terramotos do Haiti, na Turquia, no Chile e noutras zonas de cataclismo, permitiram o aproveitamento das potencialidades dos cães na descoberta das vítimas, muitas vezes em locais inacessíveis ao homem.
.
Na ilha da Madeira, as nossas gentes ficaram destroçadas pelos efeitos do temporal, impiedoso, duro, inevitável, com muitos compatriotas a perderem os seus haveres e a ficarem com os familiares e amigos perdidos entre água, lama, pedras, árvores, destroços...
.
Os cães das brigadas de salvamento - nomeadamente os da G.N.R. - foram utilizados para descobrir corpos, mas igualmente para auxiliar vítimas que ainda puderam ser salvas.
.
A vida é dura e cruel, muitas vezes. Mas a união é, sem dúvida, necessária. E graças aos esforços conjuntos dos homens e dos animais, a vida, na ilha da Madeira, foi regressando, pouco a pouco, à quase normalidade.
.
A equipa de Busca e Salvamento da Unidade de Intervenção da Guarda Nacional Republicana [G.N.R.], participou activamente de 20 de Fevereiro a 5 de Março na ajuda da catástrofe que se abateu sobre aquele território português na madrugada e manhã de 20 de Fevereiro.
.
Trata-se de homens e cães com muita experiência operacional e real em cenários desta natureza, fruto das centenas de missões já cumpridas, em Portugal e no Estrangeiro.
.
A G.N.R. é pioneira em todas as vertentes cinotécnicas, em particular na busca e salvamento, com um efectivo de quase uma centena de pisteiros espalhados por todo o território português, como primeira linha de intervenção na busca de pessoas.
.
A selecção destes Militares e Cães, bem como a sua formação específica, obedece a rigorosos critérios de exigência à semelhança dos que são usados nos países com quem a G.N.R. colabora activamente nas áreas da formação e em projectos ou missões conjuntas, como a Alemanha, França, Luxemburgo, Itália, Hungria, Grécia, China, etc.
.
A nossa homenagem a quem a merece, pois não se pode ficar indiferente a esta realidade talvez pouco conhecida, e que é justo dar a saber.
.
Todos os animais serem bons ou perigosos, depende dos humanos com que convivem. Inversa e paralelamente, o mesmo se poderá aplicar ao homem, em função da forma como estiver inserido na Sociedade: ser-se-á um homem bom ou não, muitas vezes dependendo de com quem convive!
.
Esta é uma verdade insofismável, embora se saiba que existem várias espécies animais que nascem longe do Homem e vivem, também, longe dele. São os animais selvagens ou silvestres que crescem geneticamente na sua condição isolada de seres vivos não dotados dos elementos necessários à sua vida em grupo com outros animais, incluindo o Homem.
.
No caso vertente o que se pretende dizer e explicar é que os chamados animais domésticos, ou seja, aqueles que se podem domesticar (adaptar) e conviver com os seres humanos, com especial incidência, desde logo, nos cães e nos gatos, é necessário compreender que a sua docilidade e a sua capacidade de viver na companhia dos humanos dependem, em muito, da forma como os animais são tratados por ele.
.
Não basta ser um animal doméstico. É preciso que seja um animal bem tratado e que perceba que o companheiro humano, com quem vive, é seu amigo e o dignifica!
.
É tolice afirmar que um cão ou um gato não têm personalidade. E é um erro grave que pode conduzir a situações irremediáveis de separação, ou mesmo de revolta!
.
Todos os animais são bons ou perigosos, dependendendo dos humanos com quem vivem, ou convivem.
.
Quantos animais são perseguidos, apedrejados, pontapeados, abandonados e até atropelados propositadamente!?
.
E sendo assim..., pretendem que os animais atingidos sejam seus amigos, atentos, dedicados, gratos e venerados?...





.
[Imagens da net]
Na ilha da Madeira, as nossas gentes ficaram destroçadas.

13 comentários:

Munhamade disse...

Vim ter ao seu blog, espicaçado pela curiosidade que o seu comentário na 'Zambeziana' me despertou. E fi-lo em boa hora por poder ter usufruido de uma crónica de primeira água. E quero afirmar-lhe o apreço pela postura correcta em relação à Guerra Colonial. Também lá estive, mais de três anos, como médico e pude desempenhar as funções tratando tanto as NT como o IN. Um abraço de ex-combatente.

Munhamade.

Luisa disse...

César,

Só um ser estúpido pode bater e maltratar um animal. Sempre vivi com animais, e só me verei sem eles no caminhar para a idade. Tenho receio de morrer e deixá-los sozinhos ao abandono.
Uma criança que cresça junto deles será um adulto diferente, mais consciencializado com o Reino Animal, mais tolerante.

Bom post

Abraços
Luisa

Graça Pereira disse...

Um beijo especial...moçambicano!
Graça

Teresa disse...

César
Mesmo os cães chamados perigosos só o são, porque são criados para atacarem e serem perigosos!
Só quem não convive com animais os pode achar sem personalidade e só quem não tem sensibilidade pode achar normal que sejam maltratados, como nessa coisa bárbara chamada lutas de cães.
Bjs

♥*♥(franciete)♥*♥ disse...

Este tema toca-me muito de perto, pois já tive até há dois anos atrás duas cadelas, que ambas tinham o mesmo destino a morte certa.
Uma já estava comigo quando a outra chegou, e o meu amor por elas e elas por não explicação, por isso tudo que se possa fazer de mal aos animais é como quem me arranca dentes a sangue frio. Tenho escrito no meu blog. o poema de a minha doly quando partiu,e tenho o meu amor de quatro patas dedicado há minha chaca.
Abraço fraterno

Palma disse...

Que maravilhosa é a companhia dos animais domésticos. Sinto isso desde há dois anos quando uma gatinha se foi aproximando cá de casa como se nos estivesse a escolher para seus protectores. Foi ficando, ficando e agora jamais me poderia separar dela a não ser por alguma infelicidade.
Apesar de tudo há muitos seres humanos ( e acho que cada vez mais, que tratam com desvelo os animais que têm à sua guarda nas suas casas. Bom post mais uma vez. Abraço amigo - Palma

César Ramos disse...

Boa noite amigo Palma,

Obrigado pelo comentário ao post. Penso que tem razão: começa cada vez mais a notar-se mais amizade das pessoas pelos animais.

Penso que a consciência de que somos todos passageiros do mesmo barco, tem mudado muita gente. E ainda bem, porque se se tiver de construir outra Arca de Noé, é bom que todos se entendam!

Tenho visto manifestações a favor dos animais por cá e lá fora! Fico satisfeito por ver tantos jovens empenhados na Causa Animal!

Por exemplo, uma seguidora do m/blog MUNHO, a Cris, é uma jovem acérrima defensora dos animais.

O blogue dela é "Coisas minhas Ponto Com". Ela intitula-se 'Bicho', por amor dos animais; porém, é tudo menos isso! Ela é linda!

Um abraço para si

César

Sueli disse...

César, você está coberto de razão. Os animais são criaturas adoráveis e não tenho dúvida alguma que o cão é o melhor amigo do homem, mais até do que outro homem. Quanto ao filme Bonanza, você descreveu a música da melhor forma possível. É isso mesmo: empolgante e encorajadora. Abração!

Sueli disse...

César, você está coberto de razão. Os animais são criaturas adoráveis e não tenho dúvida alguma que o cão é o melhor amigo do homem, mais até do que outro homem. Quanto ao filme Bonanza, você descreveu a música da melhor forma possível. É isso mesmo: empolgante e encorajadora. Abração!

Sueli disse...

César, você está coberto de razão. Os animais são criaturas adoráveis e não tenho dúvida alguma que o cão é o melhor amigo do homem, mais até do que outro homem. Quanto ao filme Bonanza, você descreveu a música da melhor forma possível. É isso mesmo: empolgante e encorajadora. Abração!

Sueli disse...

Por favor, apague os comentários repetidos... Fiz uma confusão aqui...rs.

Cris disse...

Oi Cesar!
Obrigada pelas suas palavras no meu blog.

Tomara que todos os espaços fossem preenchidos para falar de animais, pelo menos uma vez, em todos os blogs....rs

Seu texto é lindo e verdadeiro. Quem convive com os animais sabe que eles seguem um código de ética e de vida que deveria ser referência ao ser humano.
O bicho homem, é o único que mata em série para se alimentar. Que cria espécies em larga escala para se alimentar, usar sua pele, seu couro e o que uma das minhas principais lutas: para experimentos em laboratórios.

Em nome de uma ciência criminosa e de mentiras deslavadas continuamos com a vivissecção em pleno século 21; quando os mais renomaods cientistas, médicos, filosofos e defensores já derrubaram e comprovaram que experimentos em animais não salva vida humanas, pq são resultados repletos de erros.

A vivissecção é a vergonha maior do homem perante sua prepotência à natureza e a vida.

E... e os animais nos salvam. E arriscam suas vidas por nós. Fiéis, incansáveis e obedecendo prontamente TODOS os comandos adentram em lugares que homem algum teria coragem. E salvam!

Paradoxos da vida!

Um beijo grande pra vc!

Zoe disse...

eu que acabo de perder a minha amiga mais próxima, como sinto tudo isto!
Abraço
Zoe