[ Vox populi vox Dei ]

2010-02-11

«ASSOCIAÇÃO GIRASSOL SOLIDÁRIO»



.
A Girassol Solidário - Associação de Apoio aos Doentes Evacuados de Cabo Verde é uma Associação sem fins lucrativos que desenvolve, em regime de voluntariado, acções de carácter humanitário, social, cultural e lúdico.

Apoiamos cidadãos cabo-verdianos que se encontram em tratamento em Portugal, ao abrigo de um Acordo no Domínio da Saúde, celebrado entre o Governo da República Portuguesa e o Governo da República de Cabo Verde.

São cidadãos que necessitam de cuidados médicos diferenciados e que são evacuados para Portugal em virtude de se encontrarem esgotados os recursos de diagnóstico e tratamento em Cabo Verde.

O nosso projecto assenta no pressuposto de que a solidariedade, sendo um processo de libertação social e de autoconhecimento colectivo, é uma qualidade que se exprime e se manifesta naturalmente, sempre que nos colocamos no lugar do outro.

DAR É RECEBER

Somos seres em trânsito, aprendendo e ensinando ao longo do nosso percurso vivencial. Pertencemos a uma espécie dotada de capacidades únicas que lhe conferem a oportunidade de transformação dos sonhos em realidade. Somos em geral sensíveis à dor e a nossa essência mais pura clama por soluções capazes de a mitigar.

Se conseguirmos focar a nossa atenção no que é verdadeiramente importante, percebemos que na entrega e na partilha encontramos a fonte inesgotável da felicidade, que jorra incessantemente fluidos de amor que nos preenchem e dão sentido à nossa vida.
Cada um de nós tem à sua frente essa opção, essa oportunidade de ser feliz, espalhando à sua volta partículas de luz, que iluminam simultaneamente a sua vida e o mundo ao seu redor.


Ao darmos um pouco de nós, estamos a interagir com um universo imenso de possibilidades, através do efeito multiplicador de um gesto aparentemente simples. A cadeia dos afectos é muito forte e o seu poder derruba todos os obstáculos; uma pequena gota vai-se transformando num rio com um caudal imenso, que se expande e agiganta no tempo e no espaço.

É sempre assim, quando somos guiados por uma força interior que nos impele a intervir e a exprimir a nossa condição de agentes de mudança, num mundo também ele em permanente transformação.

A Girassol Solidário é um exemplo vivido dessa experiência, que cresce e se enriquece a cada dia, com a adesão de novos elementos que chegam, transbordando de entusiasmo e de vontade de transpor barreiras, decididos a tudo fazer para que os doentes evacuados se sintam mais amados e apoiados.

O QUE É A GIRASSOL SOLIDÁRIO

A GIRASSOL SOLIDÁRIO é uma associação de carácter humanitário, social, cultural e lúdico, sem fins lucrativos, que apoia doentes evacuados de Cabo Verde para Portugal, ao abrigo de um Protocolo de Saúde firmado entre os dois países; estes doentes são portadores de diferentes patologias para as quais ainda não existe em Cabo Verde solução de tratamento.
Foi constituída por escritura pública em Setembro de 2007 formalizando e dando continuidade ao trabalho de um grupo de voluntários que, desde Dezembro de 2006, vinham dando apoio aos doentes alojados nas Pensões 25 de Abril, Madeira e Estrela do Camões.
Apesar de serem os doentes evacuados de Cabo Verde o grupo alvo da Associação, poderá ser prestado pontualmente apoio a qualquer doente evacuado dos PALOP, sempre que a houver condições para tal.


Apoiamos basicamente os doentes alojados em pensões e quartos, que ascendem neste momento a mais de 130 pessoas, entre doentes e acompanhantes.

O APOIO QUE PRESTAMOS

As nossas acções prendem-se com apoio material: distribuição de roupas, artigos de higiene e alimentação (em parceria com o Banco Alimentar e com outras doações que angariamos junto de amigos); apoio presencial: estamos no terreno, ou seja, nas pensões e nos hospitais; acções sociais de integração: matriculamos, por exemplo, os jovens nas escolas, para que a sua permanência em Portugal devido a tratamentos médicos não os impeça de continuar o percurso estudantil; acções de carácter lúdico: comemoração de aniversários dos doentes, organização de actividades culturais como idas ao teatro, idas a Fátima, celebração do Dia da Mulher, da Páscoa, do Dia da Criança, do Dia de África, do 5 de Julho e jantares de Natal para mais de cem doentes e acompanhantes, aos quais os músicos cabo-verdianos se têm juntado sempre.

Em todas as nossas actividades envolvemos o maior número possível de doentes, estimulando-os a agir como pessoas válidas e capazes, apesar da doença.

HISTÓRIA

A GIRASSOL SOLIDÁRIO tem a sua génese num momento individual de solidariedade, que se forma a partir do conhecimento em Novembro de 2006, através da imprensa (jornal A Semana) da situação dos doentes evacuados em Portugal alojados na Pensão 25 de Abril, na Rua de S. Paulo 103, em Lisboa.

Após a leitura desse artigo, um dos nossos actuais elementos, que possuía na altura uma larga experiência associativa com a comunidade cabo-verdiana, deslocou-se ao local para verificar as condições desses doentes e perceber quais suas necessidades imediatas, a fim de actuar no sentido de colmatar as suas primeiras carências.

A partir dessa primeira visita, foi solicitado apoio a amigos, colegas de trabalho e instituições, no sentido de se arranjar roupas quentes e alguns alimentos, pois essas foram as prioridades manifestadas pelos doentes.

Tendo reunido de imediato alguns donativos em roupa e alimentação, foi feita uma primeira distribuição, não usando ainda de critérios selectivos, mas fazendo uma separação equitativa para cada andar, visto os doentes estarem alojados no 2º e 3º andar.

Em Dezembro foi organizado um jantar de Natal, no Restaurante da Associação Cabo-verdiana de Lisboa, contando para isso com a adesão de alguns artistas da comunidade, que actuaram gratuitamente. As despesas do jantar foram custeadas com donativos de diversas pessoas e um envio de uma importância de 100 Euros da comunidade cabo-verdiana de Roterdão.

Interessando-se por esta problemática, outras pessoas foram aderindo à ideia de se iniciar um movimento de carácter permanente tendo como finalidade a assistência aos doentes cabo-verdianos em tratamento em Portugal. Começa então a pensar-se na formação de uma Associação que possa, de uma forma estruturada, trabalhar com este segmente populacional. Ainda numa fase embrionária, este grupo levou a efeito algumas acções, a fim de continuar o apoio aos doentes, enquanto eram discutidas as primeiras formalidades para a formação da Associação, que se constitui como Comissão Instaladora em Junho de 2006. Um ano depois, na Assembleia Geral de Junho de 2007, foram eleitos os actuais Órgãos Sociais.

COMO AJUDAR

Precisamos de Voluntários

Estes doentes estão a precisar da nossa ajuda. Estão cerca de 70 pessoas distribuídas entre as pensões: Pensão 25 de Abril, Pensão Madeira e Estrela do Camões.
Algumas vêm do interior das ilhas e falam mal português. Conhecem mal Lisboa.


Têm muito pouco dinheiro para comer.

Estamos a reunir pessoas que queiram ser sócias e sócias + voluntárias.
O que sabes fazer?
O que gostarias de fazer?
Qual a tua disponibilidade?


SER SÓCIO

Para ser sócio da GIRASSOL SOLIDÁRIO basta concordar com os Estatutos e efectuar a inscrição e o pagamento da quota.

A GIRASSOL SOLIDÁRIO é uma associação heterogénea na sua composição, aglutinando pessoas de diferentes idades e formações muito diversas que têm em comum a consciência da responsabilidade que nos cabe a todos nós, de forma individual e colectiva, através de organizações não governamentais de ajudarmos a mudar a sociedade em que estamos inseridos.

Para cumprirmos este objectivo precisamos de mais cidadãos que se revejam no trabalho e posições da nossa associação. Por isso a sua adesão é muito importante.

SER VOLUNTÁRIO

Se tiver alguns minutos de tempo livre, ajude-nos e junte-se à nossa causa.
Por vezes pensamos que não temos tempo ou que a vida não nos permite criar responsabilidades extra, afinal já temos tantas...


Os doentes evacuados de Cabo-Verde só lhe pedem aquilo que lhes pode dar, um dia por semana, um dia por mês, todo o tempinho que tiver para dispensar a esta causa fará a alegria daqueles que contam connosco para sobreviverem de uma forma mais digna e feliz.

Há várias formas de nos ajudar, uma dela é dando-nos algum do seu tempo. Ser voluntário é dar sem pedir em troca, saber dar de coração aberto.


HÁ VÁRIAS FORMAS DE VOLUNTARIADO

Voluntário no Terreno

Consiste em prestar assistência aos doentes nas Pensões onde estão alojados, levando roupas, alimentos, acompanhando-os ao hospital ou à embaixada, dando-lhes desta forma o apoio pontual que necessitam e alguns momentos de felicidade e carinho. Este tipo de voluntariado requer algum tempo livre, uma visita aos nossos doentes dificilmente demoram menos de 2 horas; pode optar-se por um dia por semana, de quinze em quinze dias ou uma vez por mês.

Voluntário - Padrinho/Madrinha

Consiste em ser padrinho ou madrinha de um doente, com o objectivo concreto de lhe garantir apoio regular, que se pode traduzir em doação de alimentos, roupas, convites para um fim-de-semana, um passeio, um cinema. Este tipo de voluntariado requer alguma disponibilidade e principalmente muita empatia com o doente a apadrinhar.

Voluntário de Divulgação

Consiste em divulgar as acções, eventos da responsabilidade da Associação, por todos os meios que estiverem ao alcance do voluntário. Este tipo de voluntariado é bastante maleável em termos de disponibilidade, cada voluntário gere o seu tempo para divulgação da forma que lhe for mais conveniente.

Voluntário Ocasional

Consiste em oferecer voluntariado em situações esporádicas, nomeadamente, na distribuição de comida mensal, recolha de donativos, entre outros.

CONTACTOS

Sede em Lisboa
Morada: Rua do Mercatudo / Rua Silva
Nº 1/3 - Loja 1
1200-267 - Lisboa
PORTUGAL
E-Mail: girassolsolidario@sapo.pt
Site: http://www.girassol-solidario.org





.
Legenda:
- Imagem: net
- Texto: Reprodução - iniciativa do ALFOBRE
p/efeitos de divulgação -, do Blog Página UM;
Publicado por: João Pedro Martins
http://conexao09.blogspot.com

2 comentários:

Luisa Moreira disse...

Mais do que nunca, é necessário ser solidário.

Obrigada César, por me dar a conhecer esta Associação.

Abraços
Luisa

Zé Manel disse...

Estas associações são todas muito bonitas, com muito altruísmo pelo meio, etc., etc., etc.!
Mas antes de ir ajudar os lá de fora temos primeiro de ajudar os cá de dentro.
E há tanta gente em Portugal que precisa de ajuda...
Começemos por cá, e quando já não formos precisos, então, ajudemos os de fora!!