[ Vox populi vox Dei ]

2009-07-05

AO VOLANTE DA VIDA






A estas horas da noite [quase duas da manhã], a não ser por motivos de força maior, as pessoas não deveriam conduzir por razões de segurança de diversa ordem, que o dia a dia dos noticiários nos vão dando exemplos quanto a todos os contras.

Como 'sinónimo' de condução arranjei a imagem de uns pedais, quase de 'tuning', para ajudar a 'abrir' a inspiração, e a chegar ao destino de um raciocínio crítico da maneira como nos comportamos, por todo o lado, até fora das ruas, estradas e auto-estradas.

Ao volante dos carros e da vida, dever-se-ia controlar e atentar mais quanto aos excessos cometidos na condução, nomeadamente no que concerne à linguagem verbal e gestual.

Quantas desinteligências se teriam evitado, que acabaram em cenas de pancadaria e mesmo tiroteio, se tivesse havido mais contenção, mais respeito pelo próximo... leia-se e compreenda-se... mais educação...

Mas não! somos todos muito homens [e donos da razão], e vá de fazer mímicas esquisitas com as mãos para provocar os outros, ou atirar-lhes com vocabulário ordinário que mais ofende quem o profere, do que o alvo que recebeu tal como 'arma'de arremesso.

Estas práticas 'treinam-se' na via pública e entram por casa dentro, estabelecimentos comerciais dos diversos ramos, enfim: por onde marcha marcialmente o 'bípede' homem, com a sua importãncia superior de herdeiro do Homo sapiens.

Milhões de anos o afastam dos tempos das cavernas, machados de sílex e outros artefactos que dormem nos museus de aantropologia. Agora, descoberta a roda, anda em veículos ditos de topos de gama, veste fatos e gravatas do 'Rosa & Teixeira', não precisa de estar de guarda ao lume, pois o Restaurante de Luxo e os pitéus refinados do "Chefe" esperam-no veneradamente. Como vai ao cabeleireiro, a manicure arranja-lhe as unhas e, para já, podemos dizer que temos um cavaleiro dos tempos actuais, cavalheiro para efeitos contemporâneos.

Mas há o "gene" do Troglodita que sem a Educação, nenhuma Licenciatura dará um bom comportamento!... mesmo que seja formado em Teologia (...)

Poucas horas passadas antes da publicação deste post, duas eminentes inteligências aqui representadas em fotografia, que são do domínio público, consideradas do melhor nível social, caíram do altar da dignidade, ao pecarem por mau comportamento, imperdoável ao ser humano menos culto.

Não sou eu que estou a proferir nenhuma sentença, pois a sociedade através dos meios de comunicação social e pela voz dos mais distintos representantes do país já os condenaram, à moda do Juíz Lynch, e cada um, através da sua Tutela.

O Juíz Vilarinho, Presidente da Assembleia Geral do S.L.B., respondeu a um jornalista de forma jocosa e extremamente grosseira, como é do conhecimento público! Em relação à possibilidade de o Clube ter de vir a enfrentar uma batalha jurídica por questões 'técnicas', respondeu «Estou-me cagando»! Para a Justiça, ou para os Tribunais? Alguém há-de entender esta disposição intestinal(...)

Entretanto terá dito outro tipo de coisas ´"É muito difícil que as coisas corram bem no futebol. Temos a bola que bate na trave, o guarda-redes que defende e o nosso não ..." - 'contrariedades' para uma pessoa que é tão 'despreocupada'!...

O homem eleito, com honras de Hino Nacional - achei excessivo, muito embora o Hino se possa cantar até no duche - disse também "Valeu a pena esta cruzada" [as eleições]! pois foi; o pior foi o outro borrar a pintura!

Quanto ao Ministro demissionário, no início do seu ministeriável cargo diziam que não aparecia... que não existia... enfim, estórias do preso por ter cão e por não o ter. Acho que pretendiam estudar-lhe o perfil para descobrirem a melhor maneira de o 'filarem', ao jeito do que hoje ouvi uma definição que bate certo: «Santanização»!

Quem 'estreou' uma técnica semelhante há uns anos, foi o antigo Presidente da Cãmara do Porto, que veio a Lisboa como Ministro das Polícias e, como 'parece' que por cá não 'havia' ainda assaltos nenhuns, não senhor, abriram uma campanha contra ele que, por pouco, faltava só culpá-lo pelo desaparecimento de todo e qualquer porta moedas.

Algo que se pode julgar mal no Ministro Pinho foi o ridículo do gesto, pois não é assim que se faz o insulto! Ergue-se a mão fechada, esticam-se os dedos mendinho e indicador e aqui vai o insulto!

Assim, conforme o fez, ficaram uns 'cornos' à 'menino bem', que quer mas não sabe fazer asneiras, nem dizer palavrões(...)

Caíu o Carmo e a Trindade, pois a Assembleia é um espaço ainda com tradições das "CORTES", como nos tempos da realeza - onde proliferam salamaleques e floreados como "Vossa excelência para cá, vossa excelência para lá, são amigalhaços (cúmplices às vezes), mas ali, e em público, põem verniz [esquecendo limpar as unhas].

Este é o ambiente que se pretende no 'regimento', muito embora aconteçam excepções de espontâneos, motivadas por nervos, ou excesso de razão para defenderem o povo que representam.

O "Caneta de Ouro" - Raúl Rego - um dia, encheu-se de republicanismo e disse «Merda»! Lá caíu o Carmo e a Trindade, por causa do já muito idoso Deputado e responsável pelo Jornal República, ter dito a palavra certa naquele contexto, ou não fosse ele o Caneta de Ouro deste país, naquela época (...)


Acho que o Carmo e a Trindade desde o Terramoto de 1755 nunca mais teve solução, porque volta e meia, com os abanões sísmicos na Assembleia da República, não tem hipóteses de reconstrução, pois volta e meia "cai"!...


Pior do que o gesto feio do ministro, serão mais escandalosas as mordomias em geral, incluindo as reformas [falo de pensões] milionárias e com o pouco tempo de dedicação à 'coisa pública'.

Diz-se que a vida é uma 'tombola', e àquilo chamam os "Passos Perdidos" onde pessoas sérias e trabalhadoras, por vezes, andarão de 'cabeça perdida'.

Como bom Ministro da Economia que estava a ser actualmente, desempregado não vai estar muito tempo, pois o Comendador Berardo já lhe arranjou solução para a sua vida "económica e financeira" pessoal.

1 comentário:

KIOSKE disse...

Logo vi! Vieram bisbilhotar o comentário, para saber o que quer dizer a sigla. S.L.B.!

Pergunte-se isso em qualquer tasca ordinária e obterão rápida e esclarecedora informação!

Aproveitem e bebam um penalty que é comum às tabernas, Vilarinho e futebol!

Bom proveito...