[ Vox populi vox Dei ]

2009-06-05

TGV é só FUMAÇA



Esta LOCOMOTIVA era, nos tempos, a "Pouca-terra... Pouca-terra...", forma onomatopeica de 'imitar' o som do trabalhar da máquina movida a vapor.

Este 'Cavalo de Ferro', como os índios dos Estados Unidos lhe chamavam, também tinha lá a sua "dinâmica" no cumprimento das 'escalas' e horários!...

Depois de anos de melhoramento do Serviço Público que na altura era coisa natural e sem retórica, tínhamos o "Comboio dos Torresmos" - a viagem interminável da 'Composição'[máquina a puxar e carruagens] - que 'desvanecia' nas constantes 'paragens', em todos os apeadeiros, estações e 'pausas', para deixar passar por outra linha o "irmão maior", que era o 'Rápido', o 'Flecha' ou o 'Foguete'! (...)

Pela ordem descrita definia-se, proporcionalmente, o 'Comboio' que demorava menos tempo a chegar ao 'destino'!...

Dava para pensar! A velocidade era a mesma pois, carvão, lenha, e vapor à pressão, não andava mais nem menos, senão rebentaria na certa; então, o "segredo" e o cálculo do preço dos bilhetes andava na razão directa de quantas vezes menos parasse o 'comboio', mais rápido chegaria ao fim da linha e, portanto, mais cara seria a viagem! Elementar!...

A História de Portugal, na tarde de 28 de Outubro de 1856, encheu-se de poluição de negro de fumo, pois inaugurara-se a circulação de comboios...

A primeira viagem teve o seu início em Lisboa, Santa Apolónia, com destino ao Carregado, tendo o percurso de 40 quilómetros sido percorrido em 40 minutos.

Na segunda metade do Séc. XIX, elementos da 'elite' intelectual, política e económica discutiram sobre a melhor forma de modernizar o país. Muitos, defendiam a necessidade de construção de vias de comunicação(...)

Estas medidas já vinham desde 1825, data da construção da primeira linha-férrea em Inglaterra, e defendia-se desde então a sua introdução em Portugal, mas que não acertavam o passo com a inconveniência de Portugal ter passado por diversas convulsões políticas e, até guerra civil!

Como sempre Portugal nas 'encolhas', devido a quesílias... de então, de hoje, e a toda a hora! ...

Iniciado em 1853, por uma Companhia Inglesa, «Companhia Central de Caminhos de Ferro em Portugal», inaugurou-se em 28/10/1856 [conforme acima citado], mas demoraria mais de meio século a achar-se concluída a rede ferroviária nacional.

É 'notável' a sina e vocação de em tantas coisas havidas com o desenvolvimento português, ter de ser sempre ao empurrão e, ficar sempre debaixo da 'pata' dos nossos 'eternos amigos' estrangeiros! Parece que desde 'long time ago' já estava correndo nas veias esta tão badalada e orgulhosa «CONVICÇÃO EUROPEIA»!!

Vou repetir-me: se acharam 'nojento' alguém, em tempo, ter dito que estava orgulhosamente só [como o POVO diz: mais vale só que mal acompanhado!], "esta" de certos 'barões' 'arrotarem' a bandeiras despregadas que são «Europeístas Convictos»,
cria em mim, o 'sentimento' dermatológico de repulsa alérgica!

São os Vendilhões do Templo!(...) e 'sus muchachos'...

Tanto tenho ouvido que o 'nosso' Futuro está na Europa! " OK "!...

Primeiro, o 'futuro'[presente] de muitos, está a 'dar o litro... em Angola!

Mais tarde, se o nosso Futuro vai estar na Europa, alguém explique, s.f.f., na Europa,... a fazer... o quê??

Aguardo ansiosamente uma resposta num "COMENTÁRIO" - mesmo anónimo!... não faz mal!

Afinal, já quase 'todos', somos «anónimos» ...

Mas, ainda no tempo em que éramos «pseudónimos», e até «heterónimos», em menos tempo do que hoje em dia se reparou (com as novas tecnologias), construiu-se o Túnel do Rossio!...

Concluída antes do tempo previsto, sem "derrapagens" [não era nenhuma estrada, ou auto-estrada 'escorregadia'], a OBRA foi realizada por dois grupos de Operários [o meu bisavô materno andou lá - era Mineiro] que iniciaram o trabalho no dia 21 de Maio de 1887: um grupo começou a escavar do lado de Campolide, o outro na zona do Rossio.

Na noite de 23 para 24 de Maio de 1888 os dois grupos de Operários encontraram a "LUZ", não ao fundo, mas a meio do Túnel, ponto de encontro do acabar a «Missão»!

Os Caminhos de Ferro tinham destas coisas tipo 'praxe'! Curiosamente, nos Estados Unidos da América, na mesma época do abrir 'caminhos de ferro', não foi em túnel, mas a campo aberto, que operários ligaram o Este ao Oeste também começando pelas 'pontas', encontrando-se a meio da 'obra' dando por concluída a missão!

Anda por aí um 'projecto' salvador dos postos de trabalho [os desempregados das várias especialidades profissionais irão todos 'malhar' na 'serventia' a pedreiro?] e, o Arcanjo da Boa Nova do Século XXI, chama-se, parece,... «TGV»!

Deve ser um anjo de ascendência francesa posto que, TGV significa: "Train à Grand Vitesse"!

Ora, comboios de grande velocidade, considerando os tempos, já tivémos os: "Rápido", "Flecha" e "Foguete"!....

Mais rápidos do que estes vocábulos sugerem?

Para isso, em 1964 já o Japão tinha o "Shinkansen", que traduzido queria dizer: "Comboio-Bala"!

Nós por cá, que nem Fábrica de Comboios souberam manter [SOREFAME], ainda vamos em francesismos dos 'Train à Grand Vitesse'?...

Lembrando certos 'tempos revolucionários' que parecem estar a fazer muita falta, diria, lembrando o Comboio Japonês, que isto precisa da Filosofia da 'Lei da Bala'!

Mais, olhando para o «bisavô» do "TGV", que ilustra este POST, evoco a grande expressão do Almirante Pinheiro de Azevedo: "Calma! isto é só... FUMAÇA !..." e,
"O POVO É SERENO"!!...

Aqui, é que está o «busílis»!...

É que o Povo, é mesmo SERENO!

Ou, melhor!

Acobardado...
como sempre!

3 comentários:

dRAMOs disse...

então mas orgulhosamente sozinhos a fazer o que?

César Ramos disse...

...ninguém sabe dizer, pois a meio da 'festa' arranjaram uma data de companhias e alterou-se tudo(...)
Agora, é que terão de responder: 'orgulhosamente europeístas convictos' a fazer o quê?

dRAMOs disse...

a fazer o quê?
Uma simples visão de um futuro virtual. Procura na net umas fotos actuais de Marrocos, ou Tunisia.
Agora procura então fotos até 1986 nosso país.
Alguma coisa familiar?